14/3/2018 a 12/5/2018 Exposição "Narrativas Fotográficas no Intendente" na Casa Independente

"Narrativas Fotográficas no Intendente" é a nova exposição que vai povoar as paredes da Casa Independente, em Lisboa, entre os dias 14 de março e 12 de maio de 2018. Trata-se da segunda mostra resultante da 7ª Edição do workshop com o mesmo nome, orientado pela aclamada fotógrafa Pauliana Valente Pimentel.

cardapio.pt @ 13-3-2018 13:41:23

©Federico Ienna

©Federico Ienna

É através das objectivas de Carla Guedes Pinto, Federico Ienna, Marta Robalo e Ricardo Mussa que passeamos pelas ruas do Intendente, conhecemos o comércio local, a dinâmica de rua, as várias culturas que se cruzam, os ritmos diurnos e nocturnos, os retratos dos que habitantes do bairro.

Este é mais um momento do notável trabalho de documentação da vida de um dos bairros lisboetas que mais transformações tem vivido, e vai viver, casa para o maior encontro cultural da capital.

A inauguração terá lugar no dia 14 de março, pelas 21h00. A exposição tem entrada livre e ficará patente na Casa Independente até dia 12 de maio.

Saiba mais sobre os autores e o seu trabalho:

Carla Guedes Pinto, “Radhuni”

©Carla Guedes Pinto

©Carla Guedes Pinto

Partindo do nome tradicional dado à mulher do Bangladesh que cozinha de forma dedicada, com amor e vitalidade, a fotógrafa mergulhou na comunidade que predomina nas Rua do Benformoso e das Olarias. Estas artérias fundamentais do bairro são predominantemente habitadas por homens e rapazes do Bangladesh formando assim a sua face mais visível, nomeadamente, nas ruas, nas lojas, nas mercearias, nos talhos halal ou restaurantes bengali.

A ausência da mulher no espaço social ganha de tal maneira notoriedade que assim se torna o objecto de desejo de Carla Guedes que resolveu ir em sua busca, procurando documentar as suas rotinas: levar os filhos à escola, acompanhar o marido e os filhos nos domingos de folga, ir à mesquita nas sextas-feiras ou, até, descobrir o seu espaço privado, num ambiente mais descontraído.


Federico Ienna, “Amanhã é um Novo Dia: Grande Garagem Auto Lis”

©Federico Ienna

©Federico Ienna

Simples e humildes, escondidas em plena visão, cansadas, consumidas e cinzentas, as paredes da Garagem Auto Lis falam sobre o tempo, que das seis da manhã à meia-noite, de Segunda a Domingo, entre 1933 e hoje, parece estar parado. Aqui, onde assentaram o Real Colyseu de Lisboa, o Paraíso de Lisboa, e o Cinema Colossal, encontra-se uma garagem de trabalhadores, sem palcos, barracas de tiro ou tela de projeção, mas ainda assim, um teatro.

O fotógrafo foi em busca das histórias que as rugas deste espaço encerram, dos seus objetos esquecidos e das personagens que fazem parte do mesmo cenário.

Marta Robalo, “Leftover”

©Marta Robalo

©Marta Robalo

Existem pormenores que estão presentes no nosso dia-a-dia e que, pela maioria das pessoas, são considerados insignificantes ou até mesmo como lixo. Pormenores de materiais que sofreram uma intervenção humana e que representam, desta forma, o Homem. 

Neste trabalho foram fotografados e colocados numa parede alguns desses pormenores existentes no Intendente, que contêm uma beleza particular, que são ricos nas suas formas, texturas e cores. Marta Robalo, através da sua lente, pretende elevar estes materiais menores a obras de arte.


Ricardo Mussa, “Intendente Bangladeshiano”

©Ricardo Mussa

©Ricardo Mussa

Este é outro olhar sobre a maior comunidade comerciante do Intendente. A constante mutação urbanística e humana ganha ainda outra dimensão perante a hospitalidade e dedicação ao trabalho da comunidade Bangladeshiana.

Guiado pelo desejo de conhecer mais sobre os seus antepassados muçulmanos, o autor foi ao encontro de respostas através de breves encontros com membros da comunidade.

Pauliana Valente Pimentel

Lisboa. 1975. Como artista visual e fotógrafa freelancer, faz trabalhos de fotoreportagem desde 1999 para diversos jornais e revistas como exposições individuais e colectivas em Portugal e no Estrangeiro - Espanha, Itália, Inglaterra, Alemanha, Grecia, Turquia, EUA, China e Africa (Marrocos, Cabo Verde).

Em 2005, participou no curso de fotografia do Programa Gulbenkian Criatividade e Criação Artística. Pertenceu ao colectivo [Kameraphoto] desde 2006 até à sua extinção em 2014. Em 2016 funda o novo colectivo “N’WE”. Em 2009 foi publicado o seu primeiro livro de autora ‘VOL I’, pela editora Pierre von Kleist e ‘Caucase, Souvenirs de Voyage’, pela Fundação Calouste Gulbenkian em 2011.

Realizou também diversos filmes. Em 2015 recebeu o prémio de Artes Visuais, do melhor trabalho fotográfico do ano, “The Passenger” pela Sociedade Portuguesa de Autores. Em 2016 foi nomeada para o Prémio "NOVO BANCO Photo 2016", pela série "The Behaviour of Being", tendo apresentado "Quel Pedra" no Museu Berardo. Esteve durante cinco anos representada na Galeria 3+1 Arte Contemporânea e sete anos pela Galeria das Salgadeiras, em Lisboa.

Actualmente, colabora com diversas galerias. Parte da sua obra pertence a coleccionadores privados e institucionais, tais como Fundação Calouste Gulbenkian, Partex, Fundação EDP e Novo Banco.

Informações

Datas: 14 de março a 12 de maio de 2018

Local: Casa Independente, Lisboa

Horário: terça a quinta das 17h00 às 24h00 | sextas e sábados das 17h00 às 02h00

Preço: Entrada livre

cardapio.pt @ 13-3-2018 13:41:23