43% dos encarregados de educação mostram preferência pelo regresso às aulas presencial

De acordo com o estudo do Observador Cetelem Regresso às Aulas 2020, 42% dos pais consideram que estão reunidas as condições para o regresso presencial.

cardapio.pt @ 26-8-2020 12:36:25

Com as aulas prestes a começar e com mudanças nos períodos de férias, metade dos encarregados de educação estão satisfeitos com o calendário escolar do novo ano letivo.

Ainda que o desenvolvimento da crise sanitária seja desconhecido e o novo ano tenha desafios acrescidos, 43% dos encarregados concordam que o regresso às aulas, marcado para o início de setembro, deve ser feito de forma presencial. Já 28% preferiam um sistema misto - com aulas presenciais e à distância. Os restantes defendem um formato não presencial, através de aulas online e com recurso à telescola (27% para cada).

Numa análise mais detalhada, os inquiridos com alunos a seu cargo no pré-escolar são os que mais defendem o regresso totalmente presencial (64%). Esta é também a principal opção dos restantes encarregados: do 1º ciclo até ao ensino superior. O ensino secundário (70%) e o ensino superior (64%), são, no entanto, os que geram maior concordância entre todos os inquiridos para a retoma de aulas presenciais.

O estudo mostra ainda que um sistema misto tem mais peso para o ensino superior (41%). Já no 1º ciclo os encarregados de educação colocam na segunda posição a preferência pela continuação da telescola (34%). As aulas presenciais geram também maior concordância entre a maioria dos encarregados com alunos no ensino privado. 

O inquérito quantitativo do Observador Cetelem Regresso às Aulas 2020 foi realizado pela empresa de estudos de mercado Nielsen. Este teve por base uma amostra representativa de 503 indivíduos residentes em Portugal Continental, de ambos os sexos, com idades compreendidas entre os 18 e os 65 anos de idade e com estudantes a seu cargo. A maioria dos inquiridos pelo Observador Cetelem Regresso às Aulas (68%) tem apenas um estudante a seu cargo, 28% tem dois e 4% tem três ou mais. 89% dos inquiridos indicam que os seus dependentes frequentam o ensino público, com os restantes a referir o ensino privado. A grande maioria (75%) tem a seu cargo estudantes do ensino básico – 38% no 3º ciclo; 29% no 2º ciclo e 28% no 1º ciclo. 21% têm estudantes a seu cargo a frequentar o ensino secundário, 11% o ensino pré-escolar e 8% estudantes universitários.

cardapio.pt @ 26-8-2020 12:36:25


Clique aqui para ver mais sobre: Kids - Crianças