Zippy lança movimento #westayhometogether e escreve carta aberta às famílias

Hoje, com mais consciência que nunca, os valores mais importantes são os que merecem ser ouvidos. Por isso, com o propósito de proteger clientes e colaboradores, a equipa Zippy trocou momentaneamente a azáfama dos escritórios e das lojas pelas suas casas e famílias.

cardapio.pt @ 20-3-2020 12:29:02

De forma a manter a proximidade aos pais e filhos, mesmo sem sair de casa, a loja online da Zippy continua disponível e, para facilitar, a marca, não só disponibiliza envios grátis em todas as encomendas, como também ampliou o prazo das devoluções até 60 dias. Todas as encomendas atualmente em loja serão encaminhadas para casa dos clientes, onde a ZIPPY confia que, tal como os seus colaboradores, as famílias se resguardam de forma responsável, contribuindo ativamente para a proteção de todos.

Consciente dos desafios que pais e filhos vivem nestes tempos de casa, a ZIPPY promete partilhar diariamente sugestões simples e úteis, através das suas redes sociais, e incentiva todas as famílias a partilharem também a concretização das mesmas e de outras, para que em conjunto se possa tornar  cada dia mais próximo e com maior significado para todos. Para isso, basta publicar uma fotografia da ação através do hashtag #westayhometogether. É assim lançado o movimento da marca #westayhometogether, porque se ontem se achava que tínhamos tudo, hoje o tudo é muito diferente, mas merece ser partilhado. 

A par do lançamento da sua primeira dica, a ZIPPY lança também uma carta aberta a todas as famílias, em parceria com a psicóloga Patrícia Fernandes (slowmae), onde procura falar com as famílias sobre a nova realidade que, apesar de aparentemente mais tranquila, requer adaptações de todos para assim o ser e, sobretudo, merece ser bem vivida.


Leia a Carta Aberta da Zippy às famílias

“Carta aberta às famílias

Sentimo-nos diferentes de há umas semanas atrás. Abrandar parece diferente. A noção de tempo parece diferente. Damos outro sentido às palavras liberdade, recolhimento, conexão, partilha. As nossas casas estão agora cheias e, verdade seja dita, um pouco caóticas. Há trabalho misturado com brinquedos espalhados, tarefas domésticas entre pinturas e livros e algum aborrecimento.

Oscilamos entre o viver devagar e alguma angústia, preocupação e tempo livre para brincar. E é normal. É tempo de grandes emoções, para adultos e crianças. Por isso, e para todas as famílias, vamos mudar o foco do “vou conseguir fazer tudo perfeito” para o “vou lidar com tudo o melhor que conseguir”. Vamos permitir-nos sentir, partilhar, rir e chorar, ouvir e ser ouvidos. E que cada um de nós (principalmente se temos crianças a nosso cargo) pense no que precisa nestes dias. Não temos que ter uma atividade preparada, um estímulo para seguir, algo para fazer, por mais que essa informação nos chegue por todas as vias. Vamos respeitar o ritmo e as necessidades da família. Isso é viver devagar.

Porque afinal, são os pequenos momentos que carregam detalhes preciosos. E se esta época nos veio ensinar algo é que há um caminho bonito nos momentos mais simples, desde que recheados de amor e conexão.”

cardapio.pt @ 20-3-2020 12:29:02


Clique aqui para ver mais sobre: Kids - Crianças