Sul-africanos The Muffinz à conquista de Portugal com "Do What You Love"

Depois de terem surpreendido e conquistado tanto o público como a crítica sul-africanas e de terem esgotado salas em países tão díspares quanto Moçambique, Noruega, Argélia ou Estados Unidos da América, finalmente chegou a vez de Portugal entrar no mapa dos The Muffinz através do selo da Music For All. 

cardapio.pt @ 17-1-2017 18:29:09

“Do What You Love”, inebriante composição neo-soul que inspira o ouvinte a seguir as suas paixões na vida, serve de single de apresentação do quinteto ao público português, sendo um dos maiores destaques do álbum com o mesmo título.

Para falarmos do início dos The Muffinz temos que recuar até 2010, ano em que Simphiwe Kulla (“Simz”), Mthabisi Sibanda (“Mthae”) e Sifiso Buthelezi (“Atomza”) se conheceram. O local que proporcionou, e assistiu, a tão feliz encontro foi a Universidade de Joanesburgo, em plena África do Sul. Fruto da simpatia que nutriam uns pelos outros, e da relação de amizade sincera e criativa que sentiam estar a criar, nasceu o embrião daquilo a que hoje chamamos “The Muffinz”.

O curioso nome que ostentam com orgulho tem uma origem muito mais lógica do que possamos pensar. Nas palavras dos próprios membros da banda: “Cada um de nós tem um background musical diferente e tráz ingredientes diferentes para a banda. Tal como os diferentes ingredientes que compõem um Muffin”.

O trio começou a dar os primeiros passos, a realizar os primeiros ensaios e pouco tempo depois surgiu a primeira grande competição. Melville acolheu um concurso de bandas e os recém-formados Muffinz (compostos então por uma junção de três vozes, guitarra acústica e duas guitarras eléctricas) e não só não faltaram à chamada como deram nas vistas! A performance do trio conseguiu não só assegurar a vitória na competição como também emocionar um dos membros do júri!

E como nada acontece por acaso Philip Howard revelou ser jornalista e afirmou que escreveria algo sobre a banda que tanto o tinha marcado. Howard provou ser um homem de palavra, o artigo foi mesmo escrito e publicado e isso bastou para catapultar os Muffinz para um patamar com o qual até aí só poderiam sonhar. Nas palavras de “Atomza”: “Esse foi o momento em que percebemos que íamos conseguir atingir o sucesso!”.


Abril de 2011 é a data que marca a passagem do trio a quinteto. A “Simz”, “Mthae” e “Atomza” juntaram-se Gregory Mabusela (“Keke”) e Karabo Meketsi (“Skabz”). É precisamente neste momento que os Muffinz dão mais um passo importante no seu crescimento e evolução: tornam-se a banda residente de um bar de Melville. A zona que, pouco tempo antes, os havia catapultado para o estrelato voltava a sorrir-lhes e a ajudá-los de forma decisiva. Bastaram três semanas para agarrar o público local e quatro meses para se tornarem num dos grandes destaques da cidade. De repente toda a gente sabia da existência, e ouvia, os Muffinz, incluindo celebridades locais e nacionais. Pela segunda vez Melville foi decisiva no seu percurso profissional.

A recta final de 2011 fica marcada por outros dois passos fulcrais para a ascensão do quinteto sul-africano: a assinatura oficial com a editora independente Just Music e o início da gravação do primeiro disco de originais! Os reputados JazzWorkx Studios serviram de cenário e a produção sido partilhada entre própria banda e a equipa do estúdio que os acolheu: Robin Kohl, Tebogo Moloto e Leroy Croft. Assim nasceria o marcante álbum de estreia “Have You Heard”, cujo lançamento oficial aconteceria em Maio de 2012.

Seguiu-se um período de aclamação por parte do público e da crítica especializada. Nos Metro FM Music Awards, uma cerimónia anual que celebra o talento local e a sua evolução, foram nomeados para as categorias “Revelação do Ano” e “Melhor Banda”. Apesar da feroz concorrência os Muffinz conseguiram ser bem-sucedidos e levar para casa o prémio relativo à categoria “Melhor Banda”, estreando-se assim nos galardões da indústria da música. Nesse mesmo ano foram nomeados por quatro vezes para os prestigiantes South African Music Awards, a maior cerimónia em toda a África do Sul: nomeadamente para “Revelação do Ano”, “Melhor Álbum de Grupo”, “Melhor Álbum de R&B/Reggae/Soul” e “Álbum do Ano”. Alcançado o sucesso foi tempo de regressar a estúdio e criar aquele que se tornaria no segundo disco de originais. “Do What You Love” afirmou-se como uma evolução na continuidade ao abordar novas, e entusiasmantes, sonoridades mas nunca escapando ao registo que os havia catapultado para o estrelato.

De 2014 em diante deparamo-nos com um novo capítulo de sucesso: foram ovacionados no Cape Town International Jazz Festival, fizeram uma digressão notável pela Noruega, passaram por países tão díspares quanto Moçambique, Argélia ou Suazilândia, actuaram no Doha Internacional Jazz Festival tendo culminado este período com um concerto esgotado no Apollo Theatre, em plena Nova Iorque, conquistando tudo e todos nos Estados Unidos da América.

Com um percurso tão meteórico e consensual apetece dizer que pouco falta conquistar aos Muffinz, contudo tal não poderia estar mais distante da verdade. O seu foco está, mais do que nunca, centrado na afirmação no continente europeu estando já certa a estreia em Portugal no decorrer deste ano de 2017!

cardapio.pt @ 17-1-2017 18:29:09