Tom Morello x Shea Diamond x Dan Reynolds x The Bloody Beetroots lançam “Stand Up”

Numa resposta intensa à indignação e à solidariedade que surgem dos movimentos contra a brutalidade policial e o racismo sistémico, o músico e ativista vencedor de GRAMMYs, Tom Morello, juntou-se a vários artistas - Dan Reynolds dos Imagine Dragons, o produtor The Bloody Beetroots e a artista/ativista Shea Diamond.

cardapio.pt @ 3-7-2020 17:22:34

O resultado é "Stand Up", um reflexo da diversidade de pessoas que se estão a unir contra o racismo neste momento - disponível em todas as plataformas digitais. A canção foi coescrita por Morello, Reynolds, Diamond, The Bloody Beetroots, Justin Tranter e Eren Cannata.


Os quatro artistas doarão 100% das suas receitas provenientes de “Stand Up” para as seguintes organizações: NAACP, Know Your Rights Camp, Southern Poverty Law Center e Marsha P. Johnson Institute - as quais Morello elogia como estando a fazer “muito bem o trabalho de combate ao racismo, à injustiça e à brutalidade policial”. A KIDinaKORNER/Interscope também doará uma quantia igual aos royalties dos artistas provenientes dos streams da canção por um período de três anos.


A NAACP é a maior e mais preeminente organização de direitos civis dos EUA. A sua missão é garantir a igualdade de direitos políticos, educacionais, sociais e económicos, com o objetivo de eliminar a discriminação racial e garantir a saúde e o bem-estar de todas as pessoas.
O Know Your Rights Camp trabalha para promover a libertação e o bem-estar das comunidades negras através da educação, do auto-empoderamento, da mobilização em massa e da criação de novos sistemas que elevam a próxima geração de líderes de mudança.
O Southern Poverty Law Center dedica-se a combater o ódio e o fanatismo e a procurar justiça para os membros mais vulneráveis da nossa sociedade.
O Marsha P. Johnson Institute protege e defende os direitos humanos das pessoas transgénero negras, organizando, advogando, criando uma comunidade que promova a entreajuda, desenvolvendo a liderança transformadora e promovendo o poder coletivo.




Morello disse sobre a génese da canção: “Cresci na minúscula cidade branca e conservadora de Libertyville, Illinois. Quando era criança, alguém pendurou uma corda na garagem da minha família, havia chamadas ocasionais em que diziam a palavra ‘N’, etc. etc. No dia 6 de junho deste ano, houve uma manifestação Black Lives Matter e a marcha naquela mesma cidade juntou aproximadamente 1000 pessoas.


Parece que os tempos estão a mudar. Estava tão inspirado nessa noite que contactei o Dan, dos Imagine Dragons. O Bloody Beetroots e eu criámos o tema e, em 24 horas, o Dan mandou de volta a linha vocal completa. Chamámos a Shea Diamond, uma mulher negra transgénero com uma longa história de ativismo, e assim a canção ficou completa.”


Reynolds acrescenta sobre a urgência da canção: "Quando o Tom me contactou para trabalhar com a Shea Diamond e The Bloody Beetroots nesta canção, fui imediatamente para o meu quarto e escrevi/cantei nesse dia o refrão e os versos. Este país precisa de uma solução, e acredito que isso só será possível com pessoas de todos os lados e de todas as cores".
 
Bob Rifo, de The Bloody Beetroots, diz sobre o propósito do tema: “Estava no terceiro mês de quarentena e estava à espera da oportunidade certa para me apresentar e para me voltar a ligar ao mundo quando o Tom me chamou para trabalhar em 'Stand Up'. É durante tempos de turbulência e revolta que nós, músicos, temos a responsabilidade de acelerar as mudanças com uma mensagem forte para um presente e um futuro melhores. Hoje podemos mudar este planeta. Este é o nosso tempo. É a nossa vez.”
 
Diamond refere sobre esta aliança e o seu envolvimento na canção: “Quando oiço pessoas a falar sobre serem aliadas da comunidade LGBTQ+, principalmente da comunidade negra e trans, é quase risível. Vemo-los a lucrar com a nossa dor, com posts superficiais de solidariedade - especialmente na música. Quando penso no Black Lives Matter e no Trans Lives Matter, não vês representações de colaborações - muitos nunca partilhariam um post, muito menos fariam uma canção juntos. Por isso, quando ouvi que o Dan Reynolds me queria nesta música, quase enlouqueci. Mas não fiquei surpreendida: ele tem sido tão consciente ao partilhar posts, ao ajudar a amealhar dinheiro para a nossa comunidade e muito mais. Ele realmente coloca o A na palavra ‘Aliado’!!! Este é um momento de orgulho na história da música, e sinto-me honrada por fazer parte de uma canção tão importante durante este período... precisamos saber em que lugar todos se posicionam na comunidade musical, pois a música é uma ferramenta essencial que pode mudar os corações e as mentes de tantas pessoas.”

cardapio.pt @ 3-7-2020 17:22:34


Clique aqui para ver mais sobre: Música