18/3/2021 a 21/3/2021 Festival Periferias reinventa-se e celebra as artes performativas em quatro estações do ano

Periferias 4 Estações arranca com a Primavera em formato online

Face ao contexto atual e às possibilidades trazidas pelo mundo digital, o festival de artes performativas Periferias, organizado pelo Chão de Oliva – Centro de Difusão Cultural está de regresso e, no ano em que celebra 10 anos, reinventa-se para estar presente nas quatro estações do ano. O primeiro momento do Periferias - Quatro Estações decorrerá em modo online entre os dias 18 e 21 de março em jeito de prelúdio da Primavera. 

cardapio.pt @ 17-3-2021 11:05:34

Durante quatro dias, o Periferias Primavera levará uma programação diversificada a espectadores de todas as idades, na segurança das suas casas, com espetáculos de teatro, poesia, música e conversas que promovem momentos de reflexão. As cortinas abrem dia 18 com a peça Bazuca News, do grupo artístico portuense Teatro da Palmilha Dentada, que decorre no disfuncional ambiente dos encontros em Zoom e recria uma entrevista dirigida pela “jornalista Maria Catarro” ao “ministro do ambiente”, num ambiente humorístico, no qual os espectadores são convidados a interagir virtualmente com os atores.

No dia 19, o convite é para embarcar n’Uma viagem pelo Mundo da Poetry Slam (Sintra), um encontro de poesia que contará com convidados de vários pontos lusófonos e europeus, como Itália, Guiné e Angola. No dia 20 as Conversas Periféricas, em sessão virtual, contam com alguns criadores, programadores e representantes de entidades nacionais, bem como uma nova associação de várias estruturas de Artes Performativas – Descampado -, para uma conversa sobre o futuro e a importância de trabalhar em rede.  Na noite de dia 20, o festival recebe a estreia nacional da peça O Triciclo, uma das peças mais emblemáticas de Fernando Arrabal, encenada pela companhia lisboeta Ninguém Teatro, que conta a história de um grupo de marginais que tentam sobreviver numa sociedade desigual, hierarquizada, moral e politicamente opressiva, num desafiante jogo de sobrevivência e de procura da felicidade.

Já no dia 21, os olhos dos mais novos podem deslumbrar-se com o espetáculo PaPI-Opus 8, da Companhia de Música Teatral de Famalicão, uma viagem virtual ao mundo dos pássaros que envolve teatro, música e muito movimento. Na tarde do domingo, o Periferias celebra ainda o Dia da Marioneta com duas Conversas Periféricas sobre a Arte das Marionetas: num primeiro momento com lançamento do livro “Marionetas e Formas Animadas – Teorias e Práticas”, dos autores Miguel Falcão e Catarina Firmo (coord.), que se apresenta como resposta ao apelo de revalorização das marionetas e formas animadas; e um segundo, em parceria com a Unima - Portugal, que convida os espectadores a participar num diálogo aberto e curioso totalmente dedicado ao tema do teatro contemporâneo de marionetas, sobre o seu potencial e perspetivas futuras.

Por fim, o Periferias Primavera encerra a estação com um concerto único e intimista do músico NBC, que apresentará o álbum Epiderme, criado a solo durante o confinamento.

“Num ano desafiante para o mundo da cultura e em que todos precisamos de algum ânimo, não podíamos deixar de celebrar, com pompa e circunstância, os 10 anos de vida do Periferias. Como tal, optámos por dividir o festival em quatro momentos e adotar um modelo híbrido, com o sentido de responsabilidade que o atual contexto exige. Na primavera estaremos juntos, no Zoom, em direto, ou em transmissão nas diversas plataformas, a debater o presente e o futuro do teatro e das artes performativas na sua relação com as tecnologias; a refletir sobre as questões emergentes da nossa contemporaneidade, que tanto nos preocupam; a discutir como é que a arte estimula os indivíduos a apropriarem-se do mundo para transformá-lo e repensar as relações humanas.”, explica o presidente da direção do Chão de Oliva, Nuno Correia Pinto.

Após os espetáculos de Primavera, os restantes momentos do ano acompanharão o regresso à normalidade com diferentes formatos. No verão, o festival sai à rua e no outono e inverno abrirá de novo as cortinas das salas de espetáculo com uma programação em sala.

A programação inclui espetáculos pagos e com entrada livre. O preço dos bilhetes de alguns dos eventos situa-se nos 5€, havendo descontos disponíveis para grupos, jovens, entre outros, sendo que este valor reverterá para associações culturais, com o objetivo de apoiar artistas durante o contexto atual.

A informação sobre as condições de acesso aos espetáculos será disponibilizada nas redes sociais e no site do Chão de Oliva. O festival foi criado em 2012 pelo centro de difusão cultural Chão de Oliva e conta com o apoio da Câmara Municipal de Sintra.


Espetáculos e Atividades

Dia 18/03 | Bazuca News | TEATRO DA PALMILHA DENTADA | Horas: 21:45

Dia 19/03 | Uma viagem pelo Mundo da Poetry Slam Sintra - Poesia Performativa | POETRY SLAM | Horas: 21:45

Dia 20/03 | Conversas Periféricas: Para que serve uma rede? | INTERVENIENTES CONVIDADOS | Horas: 16:00

Dia 20/03 | Triciclo/Fernando Arrabal | NINGUÉM TEATRO | Horas: 21:45 ESTREIA

Dia 21/03 | PaPI-Opus 8 | COMPANHIA DE MÚSICA TEATRAL | Horas: 11:00

Dia 21/03 | Conversas Periféricas: A Arte das Marionetas em celebração | INTERVENIENTES CONVIDADOS | Horas: 16:30

Dia 21/03 | Solo – Epiderme | NBC | Horas: 21:45

cardapio.pt @ 17-3-2021 11:05:34

Galeria de fotos


Clique aqui para ver mais sobre: Música