24/11/2021 a 26/11/2021 António Zambujo atua no Capitólio

São todas mulheres com registos muito diferentes entre si, mas que em comum têm a admiração de António Zambujo, que as convida para 3 noites inéditas no Capitólio, em Lisboa, nos próximos dias 24, 25 e 26 de novembro. Só mais perto das datas serão revelados os nomes destas convidadas surpresa, que a cada noite acompanharão Zambujo em palco, mas os bilhetes já se encontram à venda nos locais habituais.

cardapio.pt @ 9-11-2021 18:00:42

Nesta Residência Artística de António Zambujo sublinha-se a (re)criação artística, num encontro entre o residente e as suas convidadas. Durante dois dias de ensaios, o artista irá encontrar-se com os universos musicais de cada uma, podendo recriar temas já conhecidos de ambos ou fazendo nascer novas sonoridades, ao sabor do improviso desse encontro. Sem filtro, as Residências apresentam-se ao público durante três noites, com a promessa de partilhar algo absolutamente inédito com o público, que não vai querer faltar.

António Zambujo faz esta paragem em Lisboa, numa altura em que se encontra em digressão de apresentação do seu mais recente e mais intimista disco de sempre, que já passou pelo Luxemburgo e França, onde fez uma série de concertos acompanhado pela Orchestre National de Bretagne mas também pela Super Bock Arena no Porto e o Campo Pequeno em Lisboa. Neste regresso a Lisboa, no palco do Capitólio a 24, 25 e 26 de novembro, António Zambujo conta com o contributo de 3 mulheres, que muito respeita e admira.

Em palco, Zambujo tem-se apresentado «só com uma voz e uma guitarra», como canta no tema LOTE B, o single com que apresentou ‘António Zambujo Voz e Violão’, inspirado no nome de um dos discos da sua (e da nossa) vida, ‘João Voz e Violão’, álbum de João Gilberto editado em 1999. Como escreveu o jornalista Luís Osório: «Um dia, num qualquer futuro mais ou menos distante, dir-se-á que este disco é um dos mais importantes da carreira de António Zambujo. Não por se julgarem menores alguns dos álbuns que o antecederam e ainda menos pela qualidade de todas as canções que ainda não compôs ou deu voz. Simplesmente porque ‘Voz e Violão’ será sempre associado a um tempo que nos provou o quanto somos frágeis e o quanto precisamos de nos repensar numa urgência do que é essencial.».

cardapio.pt @ 9-11-2021 18:00:42


Clique aqui para ver mais sobre: Música