1/6/2019 a 1/6/2019 Dia da Criança com entrada livre no Teatro Municipal Joaquim Benite

O Teatro Municipal Joaquim Benite, em Almada, comemora o Dia Mundial da Criança com dois espectáculos e três sessões de entrada livre. O programa inclui a peça D. Raposa e outros animais, a partir das Fábulas de La Fontaine, com encenação de Teresa Gafeira, e um concerto da Orquestra Geração.

cardapio.pt @ 29-5-2019 11:59:53

Às 11h e às 16h, na Sala Experimental, D. Raposa e outros animais, a partir das Fábulas de La Fontaine, com encenação de Teresa Gafeira. Às 18h, na Sala Principal, um concerto pela Orquestra Geração.


"D. Raposa e outros animais"

Estão verdes: nem os cães as podem tragar! : quantas vezes não aplicámos já a célebre expressão cunhada por La Fontaine, tal como muitas outras, que o autor francês imortalizou nas suas Fábulas? Servindo-se das parábolas imaginadas por Esopo, La Fontaine recorreu ao reino dos animais para falar dos vícios (mais abundantes) e das virtudes (mais escassas) dos cortesãos que Luís XIV mantinha no seu palácio de Versalhes, no final do século XVII. É que a ambição desmedida, a vaidade e a indolência são fragilidades bem humanas e não remetem só para “o tempo em que os animais falavam“. A raposa, o corvo, a rã, e a demais bicharada que Teresa Gafeira convoca para D. Raposa e outros animais falam-nos das nossas vidas e do nosso Mundo – e de como muitas vezes rirmo-nos de nós próprios é a melhor solução para reconhecermos os nossos defeitos. Quem é que nunca se sentiu formiga – mas com uma pontinha de admiração pela cigarra?

Ficha Artística e Técnica

A partir das Fábulas de La Fontaine

Encenação de Teresa Gafeira

Intérpretes João FarraiaPedro Walter e Vera Santana
Cenografia Ana Paula Rocha
Máscaras e adereços Carlos Cristo
Operação de luz e som Paulo Horta

Informações

Data: 1 de junho de 2019

Horário: 11h00 e 16h00

Preço: Entrada livre (sujeito à lotação da sala)  


Concerto Orquestra Geração

 Case study na União Europeia, a Orquestra Geração figura «entre as 50 melhores práticas de inclusão e desenvolvimento» (relatório da Direcção-Geral para as Políticas Regionais e Urbanas). Um «projecto que […] ajuda a definir, pela positiva, percursos pessoais e sociais improváveis» (Centro de Estudos Geográficos da Universidade de Lisboa). Ou, nas palavras de Gustavo Dudamel em ensaio com a Orquestra Geração na Gulbenkian em Setembro de 2018: “É raro encontrar uma orquestra deste nível”. Trata-se de um projecto pedagógico de inclusão social através da música, na senda do programa-mãe venezuelano El Sistema (Sistema Nacional de Orquestras Juvenis e Infantis da Venezuela), fundado em 1975 sob a designação de Acción Social para la Música, e cujo objectivo principal é a protecção social dos jovens, favorecendo o seu acesso à música e a sua mobilidade sociocultural. O famoso maestro venezuelano Gustavo Dudamel (n. 1981) deu os primeiros passos no El Sistema.

Em Portugal, este desafio foi lançado em 2007 com o apoio da Fundação Calouste Gulbenkian, para combater o insucesso e abandono escolar através do ensino da música. O projecto tem dado um contributo significativo para a inserção e desenvolvimento de crianças e jovens do 1.º ao 9.º anos de escolaridade, alcançando presentemente mais de mil alunos de escolas situadas em zonas com menor oportunidade de acesso ao ensino das artes, no âmbito de protocolos estabelecidos com os concelhos da Amadora, Almada, Lisboa, Oeiras, Loures, Sesimbra, Vila Franca de Xira e Coimbra.

A Orquestra Juvenil Geração (OJG), formação sinfónica que reúne cerca de 170 elementos, é a prova do crescimento do projecto e da sua capacidade para fazer a diferença em tantas vidas. Os diversos grupos da OJG fazem em cada temporada mais de 30 concertos, com reportório variado, do jazz à música erudita.

Informações

Data: 1 de junho de 2019

Horário: 18h00

Preço: Entrada livre (sujeito à lotação da sala)

cardapio.pt @ 29-5-2019 11:59:53


Clique aqui para ver mais sobre: Teatro