17/10/2019 a 20/10/2019 Jangada Teatro estreia "Alecrim vs Manjerona" no Porto

Como se procura o amor no século XXI?

“O amor é a coisa mais importante do mundo. Milhões de pessoas passam as suas vidas à procura do amor verdadeiro e são infinitas as histórias sobre ele. […] E foi para descobrir se hoje ainda é possível o amor – não à primeira vista, mas sem qualquer tipo de vista – que nos lançamos na aventura de descobrir os Alecrins e Manjeronas do Portugal de hoje”. É assim que a Voz – personagem ‘omnipresente’ – dá início a Alecrim vs Manjerona, a nova criação da Jangada Teatro que se estreia esta quinta-feira, dia 17 de outubro, no Mosteiro de São Bento da Vitória.

cardapio.pt @ 16-10-2019 12:22:28

Alecrim vs Manjerona © Susana Neves

Alecrim vs Manjerona © Susana Neves

O espetáculo é uma nova visão de Guerras do Alecrim e Manjerona, uma obra de teatro do século XVIII, de António José da Silva, sobre jovens que se apaixonam sem saberem quem são, e que pertencem a clubes rivais. Os encenadores Ana Saltão e Rui Oliveira quiseram “retirá-la” da sociedade setecentista, adaptando-a ao universo dos reality shows, que enxameiam os nossos dias televisivos, lugares onde traficamos ilusões e realidades. Numa espécie de concurso televisivo, os concorrentes têm de superar desafios cada vez mais absurdos para “ganhar o jogo”.

“A Jangada Teatro há muito que vem colocando as marionetas ao serviço dos grandes clássicos da literatura e, depois de vinte anos a fazê-lo, pareceu-nos chegada a hora de incluirmos no nosso repertório aquele que é ainda hoje, em Portugal, o único autor que escreveu exclusivamente para bonifrates”, lê-se no programa do espetáculo. 280 anos depois da escrita de Guerras do Alecrim e Manjerona, a peça de António José da Silva ganha nova vida numa dramaturgia e adaptação de Jorge Palinhos.


Alecrim vs Manjerona © Susana Neves

Alecrim vs Manjerona © Susana Neves

Tendo sido escrito em verso, Jorge Palinhos reescreveu o texto mantendo o tom de farsa e as personagens estereotipadas “que exploram um conjunto de situações de humor, expondo a falsidade das relações humanas, movidas por intrigas e esquemas para atingir fins egoístas”. Três séculos depois, estaremos assim tão distantes dos valores vigentes em 1737? Ou a forma de nos relacionarmos com os outros – e procurarmos o amor – só mudou na sua forma e não no seu conteúdo?

Para construírem o espetáculo – que está integrado na programação do Festival Internacional de Marionetas do Porto (FIMP) –, Ana Saltão e Rui Oliveira encontraram-se com músicos apaixonados por música barroca, contactaram colegas que encenaram o texto original, conheceram maestros que transcreveram as partituras e fotografaram microfilmes. Um longo trabalho de pesquisa para espreitar “a vida como ela é”.


Alecrim vs Manjerona © Susana Neves

Alecrim vs Manjerona © Susana Neves

Alecrim vs Manjerona é uma coprodução com o Teatro Nacional São João, sendo que o desenho das marionetas ficou a cargo de Sandra Neves (Colectivo Monte) e a construção é da responsabilidade de Ana Pinto e Catarina Falcão. O espetáculo pode ser visto até domingo, dia 20 de outubro: na quinta-feira, às 21h00; na sexta-feira, às 15h00 e às 21h00; no sábado, às 19h00; e no domingo, às 16h00. O preço dos bilhetes é de 10 euros. No dia 19 de outubro, está prevista uma récita com tradução em Língua Gestual Portuguesa e, no último dia, há uma Sessão Descontraída. Promovidas pelo TNSJ desde 2017, estas récitas assumem-se numa postura mais informal, permitindo maior liberdade para movimentações e ruído durante a apresentação do espetáculo.

Informações

Datas: 17 a 20 de outubro de 2019

Local: Mosteiro de São Bento da Vitória, Porto

Horários: Quinta-feira - 21h00; Sexta-feira -15h00 e 21h00; Sábado - 19h00; Domingo - 16h00

Bilhetes: 10 euros

cardapio.pt @ 16-10-2019 12:22:28


Clique aqui para ver mais sobre: Teatro