19/10/2018 a 4/11/2018 4.ª edição das "Noites de Queluz - Tempestade e Galanterie"

O Palácio Nacional de Queluz recebe entre 19 de outubro e 4 de novembro sete espectáculos que celebram o esplendor setecentista e oitocentista enquadrados no contexto histórico do monumento. 

cardapio.pt @ 8-10-2018 14:39:37

As “Noites de Queluz – Tempestade e Galanterie” estão de volta ao Palácio Nacional de Queluz para a sua quarta edição, uma iniciativa conjunta da Parques de Sintra e do Centro de Estudos Musicais Setecentistas em Portugal (CEMSP), tendo por diretor artístico o maestro Massimo Mazzeo.

Stefania Neonato

Stefania Neonato

O primeiro concerto acontece no dia 19 de outubro e dá desde logo o protagonismo a uma das mais-valias deste ciclo: o pianoforte Clementi, instrumento histórico (datado de c.1805) do acervo do Palácio de Queluz. Stefania Neonato e Francesca Vicari abordam o repertório para violino e tecla do período Clássico em “As várias faces de um mesmo género”.



No dia 20 de outubro, o tenor inglês Ian Bostridge e a pianista Saskia Giorgini trazem a Queluz um recital que dará a ouvir obras de Haydn e Schubert, transportadas “Dos salões londrinos até à sala de concerto”.


Accademia del Piacere © Oscar Romero

Accademia del Piacere © Oscar Romero

No dia 21 de outubro, a Accademia del Piacere regressa a Sintra meses após ter marcado presença no ciclo “Reencontros”, no Palácio Nacional de Sintra. Este ensemble e o soprano Nuria Rial vão apresentar “Muera cupido – A tradição musical teatral em Espanha em 1700”, incursão pela música de autores como Sebastián Durón, José de Torres ou José de Nebra.

Il Dolce Conforto

Il Dolce Conforto

No dia 27 de outubro, o saltério, instrumento medieval que gozou de grande popularidade em Espanha até finais do século XVIII, soará no Palácio de Queluz, trazido pelo ensemble Il Dolce Conforto. Em “O sonho de Goya – O ´salteri’ na Espanha galante (1750-1780)” este ensemble apresenta um repertório que propõe uma transformação sonora do imaginário pictórico correspondente à primeira fase de produção de Francisco de Goya.

Maestro Vanni Moretto

Maestro Vanni Moretto

As Noites de Queluz prosseguem a 28 de outubro com uma estreia mundial moderna no que é mais um capítulo de um esforço inscrito no Ciclo desde a primeira hora e que visa recuperar as óperas e serenatas escritas durante o século XVIII para o Palácio. Em 2018, é a vez da serenata ‘Perseo’, de João de Sousa Carvalho, ouvida pela primeira vez no verão de 1779, no âmbito das festividades do 62.º aniversário de D. Pedro III e que nunca mais foi executada. A interpretação está a cargo de um conjunto de solistas e da Orquestra Divino Sospiro, sob a direção do maestro Vanni Moretto.


Orquestra Barroca

Orquestra Barroca

A Orquestra Barroca Casa da Música marca presença nas Noites de Queluz pelo segundo ano consecutivo e traz desta vez como solista e maestro o alemão Andreas Staier, um dos grandes nomes da música antiga internacional. No dia 3 de novembro, apresentam “Portugal no mapa do barroco e um ‘hit’ de Boccherini”, um programa em torno dos dois concertos para tecla de Carlos Seixas (1704-42) e da música ibérica de Setecentos.

Divino Sospiro

Divino Sospiro

O ciclo termina a viagem pelo cenário musical setecentista português no dia 4 de novembro com a invocação da escola napolitana, que marcou a escrita lírica e orquestral da época, pela soprano Raffaela Milanesi. Acompanhada pela orquestra Divino Sospiro, sob a direção de Massimo Mazzeo, protagoniza o programa “Mozart e o estilo Napolitano”.

Os espetáculos realizam-se sempre às 21h30 e os bilhetes têm um custo de 10 euros por concerto.

Informações

Datas: 19 de outubro a 4 de novembro de 2018

Local: Palácio Nacional de Queluz

Horário: 21h30

Preço: 10 euros

cardapio.pt @ 8-10-2018 14:39:37