23/5/2015 a 7/6/2015 20ª edição Sementes - Mostra Internacional de Artes para o Pequeno Público

A 20ª edição do Sementes - Mostra Internacional de Artes para o Pequeno Público está à porta. De 23 de Maio a 7 de Junho irá estar em Almada, Berreiro, Castro Verde, Moita, Montemor-o-Novo, Seixal e Sesimbra.

Teatro Extremo @ 19-5-2015 13:15:24

Ao longo de três semanas as famílias, crianças e jovens destes 7 municípios irão assistir a diferentes espectáculos de teatro, circo, marionetas, música, clown, animação de rua, oficnias e uma exposição de trabalhos de pinturas de diversas crianças.

Esta 20ª edição conta com a participação de companhias de reconhecido mérito, oriundas de Portugal, Espanha, Reino Unido, Itália, Irlanda e Japão que apresentam 10 espectáculos, num total de 33 representações por diversas salas de espectáculo e espaços públicos ao ar livre.


PROGRAMAÇÃO SEMENTES 2015

23 de maio (sábado) – 16:00 – Fórum Municipal Romeu Correia, Almada
Teatro Art’Imagem (Porto, Portugal) – “A maior flor do mundo e outras histórias segundo José”
Teatro – m/6. Duração: 50 minutos

A companhia: Fundada 1981, as suas criações artísticas debruçam-se sobre autores contemporâneos, clássicos e sobre a adaptação de grandes autores da literatura universal para jovens. O recurso a diversas disciplinas teatrais e o diálogo com as novas linguagens são também caminhos para a captação e diversificação de públicos. Nos últimos anos os autores contemporâneos representados têm sido maioritariamente de língua portuguesa.

O espectáculo: Inspirado na obra de José Saramago, neste espectáculo actores e público estarão e entrarão nas histórias que serão teatralizadas.

Havia uma aldeia e um menino (ou uma menina?). Havia também os avós com quem a menina (menino?) vivia, mais os vizinhos. Um dia sai o menino (menina?) pelos fundos do quintal e toca a andar, toca a andar. Caminhou, caminhou, até que chegou ao limite das terras até onde se aventurara sozinha (sozinho?). – Vou ou não vou? Foi! À descoberta de si, à descoberta do mundo.

Ficha artística e técnica
Inspirado na Obra de José Saramago; Dramaturgia e encenação José Leitão; Interpretação Daniela Pêgo e Flávio Hamilton; Pintura Agostinho Santos; Música Alfredo Teixeira; Cenário Fátima Maio, José Leitão e José Lopes; Figurinos e adereços Fátima Maio; Apoio ao movimento Renato Vieira e Ana Lígia; Desenho de Luz Leunam Ordep; Operação Técnica Sandra Sousa; Produção Sofia Leal

23 de maio (sábado) – 16:00 – Largo da República, Moita/ 24 de maio (domingo) – 18:00 – Largo Gabriel Pedro, Almada 

Companhia Il Cataldo (Itália/Irlanda) – “Que está cozinhando?”
Circo/Teatro – para todos. Duração: 40 minutos

A companhia: Fundada em 1999, dedica-se a espetáculos de teatro e circo, tendo apresentado o seu trabalho por quase todo o mundo. Privilegia a participação do público, quebrando a barreira entre intérprete e público, tornando o espectador parte integrante do espetáculo.

O espectáculo: Jacques Couteau , um excêntrico chefe francês acaba de inaugurar o seu novo e exclusivo restaurante. A sua cozinha é uma mistura única de ingredientes frescos: habilidades circenses e momentos teatrais picantes! Tudo o que ele precisa é de um cliente… e de um pouco de comida. Este espetáculo de circo-teatro é uma mistura saborosa de slackrope, comédia, improvisação e participação do público, o que irá mantê-lo cativado desde o início até à sobremesa.


Ficha artística e técnica
Direcção artística: Cathal; Interpretação: Cataldo; Técnica: Bob; Cenografia: François

23 de maio (sábado) – 17:00 – Centro Cultural Juvenil de Sto. Amaro (Casa Amarela), Laranjeiro, Almada
João Queirós e Tiago Pereira (Lisboa/Coimbra, Portugal) – “Histórias sem corantes”
Teatro/Música – m/4. Duração: 45 minutos

A companhia: Dois experientes músicos e com extenso curriculae que já tendo tocado e feito teatro juntos decidem partilhar conhecimentos e experiências vividas.

O espectáculo: Um momento preparado para o pequeno grande público, em que dois músicos se encontram para contar e partilhar histórias da tradição popular. Rodeados de instrumentos musicais, transformam palavras em sons e sons em palavras. Entre lugares imprevistos e situações espontâneas, a história é contada por todos e vivida numa só voz.

Ficha artística e técnica:
Narrador – Guitarra: João Queirós; Narrador – Instrumentos Musicais Tradicionais: Tiago Pereira

23 de maio (sábado) – 22:00 – Fortaleza de Santiago, Sesimbra
Trukitrek Puppet Company (Barcelona, Espanha) – “Hotel Crab”
Marionetas – espectáculo familiar a partir dos 7 anos. Duração: 50 minutos

A companhia: Oriunda da Catalunha, Trukitrek Puppet Company é uma companhia de teatro gestual e marionetas. Desde 1998 produz espetáculos multidisciplinares, sem palavras e para todos os públicos. Música, comédia, poesia visual e bonecos são elementos constantes em todas as suas produções.

O espectáculo: É Verão. Uma distante cidade portuária. Um hotel à beira-mar. Hospedes e criados não suspeitam que aqueles dias mudarão para sempre as suas vidas... Uma comédia cheia de surpresas, paixões e mal entendidos. Hotel Crab conta a história de um hotel onde nunca se passa nada e a história de uma nova hospede que acaba de chegar. Acontecimentos inusitados romperão a monotonia deste lugar tão peculiar. Esta, é uma história sem palavras onde a sequência das cenas e a mímica dos personagens guiam o espectador. Uma intriga com uma linguagem teatral muito próxima do cinema mudo.

- 2009 * Prémio Melhor Espectáculo * World Festival of Puppet Art · PRAGA (Rep. Checa)
- 2009 * Prémio Melhor Espectáculo * Wander Theater Festival · RADEBEUL (Alemanha)
- 2010 * Menção Especial do Juri * Luglio Bambino Festival · CAMPI BISENZIO (Itália)

Ficha artística e técnica
Direção: Lu Pulici; Guião: Lu Pulici y Josep Piris ; Interpretação: Lu Pulici, Magda Mañé, Kiko Lozano y Josep Piris; Cenografia: Raffaella Brusaglino; Marionetas: Lu Pulici y Josep Piris; Figurinos e montagem musical: Lu Pulici

24 de maio (domingo) – 16:00 – Teatro-Estúdio António Assunção, Almada
Valdevinos Teatro de Marionetas (Sintra, Portugal) – “Apara, o rapaz que vai e vem” Marionetas – m/6. Duração: 45 minutos.

A companhia: Fundada em 1997 em Sintra, procuram abordar diversas temáticas e técnicas e utilizar vários materiais. Pretende com este projecto, conquistar o público de todas as faixas etárias, manter com eles uma relação cultural socialmente enriquecedora e iniciar e criar «hábitos de ver» no público mais jovem.

O espectáculo: Pingo a pingo se enche um garrafão de água. “Apara o rapaz que vai e vem”, conta a estória do dia-a-dia de um rapaz numa aldeia africana. A água é o que a aldeia tem de mais importante. No outro lado do mundo vive Gedeão, um rapaz da mesma idade que vive numa cidade onde nada lhe falta. Gedeão tem tudo o que precisa bem perto de si. Água não é problema. Corre facilmente pela torneira, que está sempre a pingar. Poderão os pingos desta torneira encher o garrafão de água de Apara?

Ficha artística e técnica
Autor Fernando Cunha; Guião/Encenação Fernando Cunha Joaquim Guerreiro; Construção das marionetas Ana Pinto; Adereços Ana Pinto Fernando Cunha Joaquim Guerreiro ; Atores/manipulação Fernando Cunha Joaquim Guerreiro; Música Norma Carvalho; Letras e interpretação Gonçalo Cunha; Desenho de luz Coletivo Valdevinos; Operação de luz e som Ricardo Soares

24 de maio (domingo) – 17:00 – Cineteatro João Mota, Sesimbra
Fio d’Azeite – Grupo de Marionetas do Chão de Oliva (Sintra, Portugal) – “O Rei vai Nu” Marionetas – m/4. Duração: 45 minutos

A companhia: O Fio d’Azeite foi formado em 1992, pela Associação Cultural Chão de Oliva. Caracteriza a sua actividade o domínio das linguagens tradicionais da “arte da marioneta”, a revisitação de contos intemporais, assim como textos de autores que se revelem como fonte de prazer e cúmplices de inquietação.

O espectáculo: Uma adaptação do conto de Hans Christian Andersen. Uma história de moralidade estimulante e sã, onde Andersen juntou a luminosidade da voz pura da infância, na desmontagem da(s) aparência(s). Ao fazermos a dramaturgia do texto, não deixámos de sublinhar este último aspecto, mas inflectimos a leitura tradicional, colocámo-nos noutra perspectiva e, do meio da feira de vaidades, despenalizamos os falsos tecelões. A necessidade aguça o engenho, e os falsos tecelões, com fome – exército de desempregados, ou deslocados, do nosso tempo -, apenas se aproveitam das aparências dominantes, da hipocrisia, e da abundância, mal distribuída, do sistema.

Ficha artística e técnica
Adaptação e Encenação: Nuno Correia Pinto e João de Melo Alvim; Actores-Manipuladores: Nuno Correia Pinto, Sandra Nunes e/ou Nuno Machado; Marionetas: Jorge Cerqueira; Desenhos e Slides: António Marques; Sonoplastia: Carlos Arroja; Voz-Off: Rogério Jacques; Operador de Luz e Som: André Rabaça; Direção Técnica: André Rabaça;

26 de maio (terça) – 10:30 e 14:30 – Teatro-Estúdio António Assunção, Almada
Teatro das Beiras (Covilhã, Portugal) – “Cavaleiro Procura-se” Teatro – m/6. Duração: 60 minutos

A companhia: Fundada em 1974 e profissionalizada em 1994, é uma entidade de Utilidade Pública. Contribui para a formação dos públicos que conseguiu sensibilizar, sem paternalismo, proporcionando a educação do gosto, a reflexão do mundo e do homem, no fundo aquilo que o teatro, como espaço de reflexão sobre a condição e natureza do homem, pode proporcionar.

O espectáculo: Este espectáculo é, em primeiro lugar, uma homenagem aos saltimbancos e ao seu teatro ambulante. Neste universo de ficção, que tanta vez se mistura com a vida, um casal dos tempos modernos, profissionais talentosos, recorrem à arte teatral para contar, de terra em terra, as ancestrais histórias de capa e espada.

Ficha artística e técnica
Cenografia e figurinos: Marco Ferreira e Sónia Botelho; Interpretação: Marco Ferreira e Sónia Botelho; Costureiras: Ana Antão e Isabel Antão; Apoio técnico: Jay Collin

29 de maio (sexta) – 21:30 – Largo Gabriel Pedro, Almada/ 30 de maio (sábado) – 17:00 – Quinta da Fidalga, Seixal /31 de maio (domingo) – 18:00 – Parque da Cidade, Castro-Verde /1 de junho (segunda) – 21:00 – Parque da Liberdade, Montemor-o-Novo 

Companhia La Tal (Barcelona, Espanha) – “A Incrível Caixa”
Teatro/Clown – para todos. Duração: 60 minutos

A companhia: Companhia profissional desde 1986, evoluiu a partir da figura do palhaço clássico, desenvolvendo uma concepção teatral, uma percepção visual e uma técnica interpretativa, muito próprias, criando espetáculos de teatro de humor atual, no qual as imagens e as histórias, quase sem palavras, permitem ao público uma identificação. Vencedora de vários prémios internacionais, a Companhia La Tal, deslocou-se a inúmeras cidades europeias e festivais de grande prestígio internacional.

O espectáculo: Mais de 150 anos depois da estreia, A Incrível Caixa continua a apresentar-se. Naquela altura foi um êxito, hoje o director, bisneto do fundador e dois excêntricos ajudantes tentam manter a sua grandeza mas… já não tem o esplendor do início, ainda que mantenham os figurinos, o cenário e o espírito do espectáculo. O tempo passa, as cantoras perdem a voz, os acrobatas os reflexos, os actores a memória e… o talento artístico não se herda. Quem sabe, depois de tanto tentarem ser extraordinários o consigam.

Ficha artística e técnica
Criação: Cia. La Tal; Direcção: Cia. La Tal/Jaume Navarro; Interpretação: Jordi Magdaleno, Julián Gonzalez i Xavier Atmatller “Notxa”; Música: Tales Music; Cenografia: Txema Rico; Figurinos: Begoña Simón Blanco

30 de maio (sábado) – 11:00 e 16:00 – Teatro-Estúdio António Assunção, Almada
Teatro Paraíso (Bilbao, Espanha)/ Théâtre de la Guimbarde (Charleroi, Bélgica) – “Kubik”
Teatro – de 1 a 4 anos e público familiar. Duração: 30 minutos

A companhia: Teatro do Paraíso esta é uma companhia com 38 anos de existência. Um projeto de inovação artística com projeção internacional. Comprometida com a infância, a juventude e com a democratização da cultura, é uma companhia com vocação de serviço público.

Teatro de la Guimbarde nasceu em 1973 com um objectivo: permitir a todas as crianças entrarem em contacto com o teatro, como espectadores mas também como actores. As suas criações nascem da sua vontade em ajudar as crianças a melhor compreenderem a sociedade na qual vivem.

O espectáculo : Inspirado nos jogos de crianças, os quais permitem, mediante a manipulação dos objectos ao seu alcance, a construção do seu pensamento e o desenvolvimento do seu imaginário. Neste espectáculo, dois actores descobrem juntos o prazer de criar e observar e envolvem os pequenos espectadores num universo sensorial em que se pode imaginar, descobrir e sonhar. Em “Kubik” tudo muda, tudo se transforma, até o mundo.

Ficha artística e técnica
Autoria: Rosa A. Garcia, Charlotte Fallon, Marc Cerfontaine; Direcção : Charlotte Fallon; Interpretação : Rosa A. Garcia, Javier Fernández; Imagens e criação vídeo: Marc Cerfontaine; Música e efeitos sonoros: Bingen Mendizabal; Cenografia: Lina Variselli; Figurinos: Françoise Van Thienen; Luz: Vincent Stevens

30 de maio (sábado) – 21:30 – Parque da Cidade, Barreiro /31 de maio (domingo) – 18:30 – R. Cândido dos Reis, Cacilhas, Almada /1 de junho (segunda) – 10.30 – Parque da Cidade, Barreiro 

MU – Associação Cultural (Porto, Portugal) – “Banda às Riscas”
Animação musical de rua – para todos. Duração: 40 minutos

A companhia: Grupo Musical de animação de rua, nasce no Porto, e tem vindo a animar ruas, festas e todo o tipo de eventos de norte a sul do país. O seu repertório é de cariz tradicional, tocando temas do imaginário colectivo e circense.

O espectáculo: Tocando temas de cariz tradicional, do imaginário colectivo e circense, a animação deste colectivo assenta na importância de despertar na sociedade em que vivemos, o lado mais simples da vida: o sorriso.

Ficha artística e técnica
Gaita de foles: Hugo Osga; Saxofone: Sérgio Cardoso; Percussões: Nuno Encarnação; Acordeão: Andreia Barão; Animador/Malabarista: João Sousa

30 de maio (sábado) – 17:00 – Auditório da Junta de Freguesia do Feijó, Almada/ 31 de maio (domingo) – 16:00 – Auditório da Junta de Freguesia da Charneca de Caparica, Charneca de Caparica, Almada

Tátá, Titi & Companhia (Lisboa, Portugal) – “Conta-me uma história”
Teatro – m/4 Duração: 40 minutos

A companhia: O reencontro da professora e da aluna, 20 anos, depois, do curso do I.F.I.C.T
O convite de três "magníficos", Luísa Ducla Soares, José Fanha e Daniel Completo Assim nasceu "Tatá, Titi e Companhia", transformamos textos não teatrais em teatro, em acção

O Espectáculo: A partir do conto “A Cigarra e a Formiga” de La Fontaine, adaptado por Luísa Ducla Soares, este espetáculo pretende que as crianças e adultos possam refletir sobre a importância do trabalho artístico. Valorizam a importância da imaginação, da brincadeira, da cumplicidade, do “fazer de conta”, da reutilização de materiais “oferecidos” pelos “deuses do desperdício”.

Ficha artística e técnica
Texto: Luís Ducla Soares, a partir do conto de La Fontaine " A Cigarra e a Formiga"; Interpretação e encenação: Ana Lídia Santos; Paula Freitas; Figurinos: Lucia Faria; Adereços: Lucia Faria; Musica Original: Daniel Completo

31 de maio (domingo) – 11:00 – Parque Urbano, Costa de Caparica, Almada/ 31 de maio (domingo) – 18:00 – Largo Gabriel Pedro, Almada /1 de junho (segunda) – 10:30 – Parque das Canoas, Gaio Rosário, Moita 

Mattress Circus (Londres, U.K.) – “Alturas”
Artes circenses – para todos. Duração: 35 minutos

A companhia: Matress Circus, oriundos do Reino Unido, esta companhia integra elementos de várias nacionalidades. Definem o seu estilo como “clown super-humano” e assentam o seu trabalho na simplicidade e na interatividade com o público, provocando-o e invadindo o seu espaço.

O espectáculo: Este espectáculo fala-nos de uma trupe palhaços acrobatas que usam as suas diferenças físicas para criar situações de grande comicidade, acrobáticas e imagens ilusórias surreais. Três palhaços acrobatas que caem, lutam e riem na tentativa de alcançar novas alturas.

Ficha artística e técnica
Direcção e cenografia: Tiago Fonseca, Daniel Gonçalves e Nikolaj Munk; Interpretação: Tiago Fonseca, Daniel Gonçalves, Nikolaj Munk

31 de maio (domingo) – 16:00 – Fórum Cultural José Manuel Figueiredo, Baixa da Banheira, Moita/ 1 de junho (segunda) – 10:30 e 14:30 – Teatro-Estúdio António Assunção, Almada 

PIM-Teatro (Évora, Portugal) – “Que escondes tu?”
Teatro sem palavras – m/3. Duração: 60 minutos

A companhia: Fundada em Novembro de 1993, dedica a sua actividade à criação e à dinamização teatral junto das comunidades. Colectivo de criação e realização de projectos no âmbito das Artes Performativas e da Educação Artística, desenvolve uma pesquisa nos campos do teatro físico e do clown, na busca de novos rumos para a comédia «à portuguesa» ou, por outras palavras, para a farsa.

O espectáculo: Uma actriz e um actor num palco vazio. Ao fundo duas pilhas de jornais velhos, as quais serão, em breve, o alimento deste jogo: cenário, objectos e marionetas saem deste lixo que renasce, reutilizado em obra de arte.

Ficha artística e técnica
Autoria: colectivo Pim; Interpretação: Alexandra Espiridião e João Sérgio Palma; Condução técnica: Válter Simões; Dramaturgia, cenografia e figurinos: colectivo Pim

31 de maio (domingo) – 17:00 – Teatro-Estúdio António Assunção, Almada
O Nariz – Teatro de Grupo (Leiria, Portugal) – “Astúcia de Raposa”
Teatro – m/8. Duração: 40 minutos

A companhia: Fundado em 1994, desenvolve um leque variado de atividades culturais, tanto na produção de espetáculos de teatro, como na programação. A sua actividade aposta na formação de novos públicos, com espetáculos infanto-juvenis, oficinas de expressão dramática, fantoches e marionetas (utilizando materiais recuperáveis).

O espectáculo: Uma viagem pelos mundos da raposa / homem, em que a natureza humana é exposta cruelmente, assumindo-se a moralidade que as fábulas transportam, através das várias técnicas de manipulação e representação.

Ficha artística e técnica
Encenação: Pedro Oliveira; Interpretação: João Bandeira, Liliana Gonçalves e Pedro Oliveira; Máscaras: Sharon; Bonecos: Delfim Miranda e Pedro Oliveira

5 de junho (sexta) – 10:30 – J. Caetano, Sobreda, Almada/ 6 de junho (sábado) – 11:00 – Parque Urbano, Costa de Caparica, Almada /6 de junho (sábado) – 17:00 – Praça Urbano Tavares Rodrigues, Biblioteca José Saramago, Feijó, Almada 7 de Junho (domingo) – 18:00 – Auditório Municipal do Mercado, Castro Verde 

Companhia ES Circus (Girona, Espanha) – “Igloo”
Artes circenses – para todos. Duração: 40 minutos.

A companhia: Emiliano Sanchez Alessi, Argentino, criou a sua companhia profissional há cerca de 20 anos em Barcelona. Começou a sua carreira artística em Buenos Aires no Circus Criollo, em seguida, em Espanha (Escola Rogelio Rivel) e Toulouse, em colaboração com o " LIDO " e "CDC " (Centro de Desenvolvimento Coreográfico). Em 2014 dirigiu o starligth Circus na Suíça. Manipulador de objetos e palhaço gestual por natureza.

O espectáculo: Num pântano desolado no meio de um clima hostil e invernoso, dois guardas revezam-se nas suas rotinas. "Igloo" é um diálogo gestual que provoca uma quase anedótica história entre dois seres desconhecidos. Através da destreza física e de situações absurdas, apresentam-nos pequenos problemas das suas vidas quotidianas. Um homem e uma mulher unidos pelo mesmo objetivo simples e concreto de proteger o território comum.

Ficha artística e técnica
Ideia e concepção: Companhia ES Circus; Interpretação: Eva Szwarcer e Emiliano Sanchez Alessi; Figurinos: Las Chinas; Cenografia: Jorba – Eugenio Szwarcer

6 de junho (sábado) – 16:00 – Teatro-Estúdio António Assunção, Almada
Jangada Teatro (Lousada, Portugal) – “3 Porquinhos”
Teatro musical com marionetas – m/4. Duração: 50 minutos

A companhia: Fundada em 1999, na Louzada e sedeada no Auditório Municipal desse Município, tem como linha primordial de trabalho, assente sobre uma estética heterogénea, pretendido mostrar alguns dos melhores autores e criadores nacionais e internacionais. A fusão das marionetas com o actor no mesmo palco, a par da música ao vivo, é uma das mais-valias da companhia.

O espectáculo: Três porquinhos viviam tranquilamente sem preocupações. Mas, um dia a mãe deixou de ter condições para os manter. Os três porquinhos tiveram, então, de ir procurar a sua sorte. Cada um seguiu por seu caminho… construiu a sua casa… O lobo empreende, então, três estratagemas para conseguir tirar os porquinhos das casas e comê-los. O terceiro porquinho não se deixa cair nas artimanhas do lobo, acabando por ser ele a enganá-lo.

Ficha artística e técnica
Dramaturgia e Encenação: Luiz Oliveira; Interpretação: Luiz Oliveira; Rita Calatré; Vítor Fernandes; Música Original e Pianista: Ricardo Fráguas; Desenho de Luz: Nuno Tomás

7 de junho (domingo) – 17:00 – Cineteatro Municipal João Mota, Sesimbra
Cirquet Confetti (Catalunha, Espanha) – “Pianíssimo Circo” Concerto para palhaça e piano – para todos. Duração: 60 minutos

A companhia: Companhia de artes circenses com 28 anos de existência, investe nas novas tendências, criando espetáculos cómicos e poéticos para todas as idades. Combina as disciplinas circenses tradicionais, como os palhaços e malabarismos, com a linguagem e as artes visuais e musicais.

O espectáculo: Alberto e Serafina apresentam-nos este espectáculo em formato de concerto, com um piano de cauda como protagonista, onde cada número de clown é uma desculpa para a interpretação de um tema musical ou coreografia. Espectáculo de palhaços e música para todas as idades.

Ficha artística e técnica
Autoria: Cirquet Confetti; Direcção: Miner Montel; Pianista: Albert M. Carbonell; Palhaça Serafina: Anna Confetti; Música: Popular; Cenografia e figurinos: Cirquet Confetti; Luz: Pablo Paz

7 de junho (domingo) – 11:00 e 16:00 – Fórum Municipal Romeu Correia, Almada
Teatro da Semente (Corunha, Espanha) – “Chíos”
Poesia sensorial para bebés – dos 0 aos 3 anos. Duração: 30 minutos

A companhia: Nasce da vocação de duas atrizes e contadoras de histórias, Chus Álvarez e Raquel Queizás. Depois de vários anos de trabalho, como atrizes, dedicadas à infância, tanto individualmente como em conjunto noutras companhias, decidem em 2012 unir-se em prol do jogo, da fantasia e do amor pela infância e pelo teatro, especializando-se no teatro para bebés.

O espectáculo: Duas meninas brincam num jardim de madeira onde tudo é uma floresta de sons e sensações. Dois pássaros pequenos chiam para descobrir o mundo através do jogo e das músicas. Chios são os assobios dos pássaros acordando de manhã, entoando uns doces sonhos à noitinha. Chios são duas meninas que acordam para brincar com animais, coisas, sons e fantasia, cantam para dormir como quem conta ovelhinhas.

Ficha artística e técnica:
Direção artística: Teatro da Semente; Interpretação: Raquel Queizás e Chus Alvarez; Figurinos: Mara Villas atelier; Cenografia e adereços: Luis Brotons, Armando Garcia, Marta Parcero e Teatro da Semente; Música original: Teatro da Semente; Sonoplastia: David Díez; Fotografia: Lupe Vázquez; Luminotecnia: Daniel Pinheiro; Vídeo: TIngalaranga; Distribuição: URDIME

7 de junho (domingo) – 11:00 – Parque Urbano, Costa de Caparica, Almada /7 de junho (domingo) – 18:00 – R. Cândido dos Reis, Cacilhas, Almada 

Senmaru & Yuki (Tóquio, Japão) – “Edo-Daikagura”
Artes tradicionais do Japão – para todos. Duração: 30 minutos

A companhia: Companhia que se dedica a uma técnica de arte tradicional e sagrada, o "Edo-Daikagura". O propósito original da Daikagura era servir de talismã ao povo, afastando o mal em nome dos deuses. Atualmente, esta técnica vulgarizou-se, dessacralizou-se, tornando-se numa arte muito apreciada.

O espectáculo: Senmaru é um ator de " Edo- Daikagura”. "Edo" é um antigo nome de Tóquio. "Daikagura" é muito difícil de explicar. Não se preocupe. Não pense. Sinta apenas! O propósito original de Daikagura era servir como talismã para o povo, afastando o mal em nome de Jingu (o grande shintoismo Shriner). Senmaru veste um "kimono" e executa técnicas, malabarismos e truques tradicionais japoneses. Não duvide. É incrível!!!

Ficha artística e técnica:
Criação e direção: Senmaru; Interpretação: Senmaru

ACTIVIDADES COMPLEMENTARES

23, 30 de maio e 6 de junho (sábados) – 10:30 – Escola Conde Ferreira, Almada
O Mundo do Espectáculo (Almada, Portugal) – “Caderno Gráfico”
Oficinas artísticas para as famílias. Duração de cada sessão: 90 minutos.

A companhia: Um projecto que é um Mundo... Projecto de formação e animação, existente desde 1990-91, em Almada, que surge com o objectivo de criar uma nova sensibilidade relativamente às artes e expressões. A Associação Cultural o Mundo do Espectáculo tem desenvolvido projectos de formação e animação na área das artes para um público diversificado a partir do concelho de Almada desde a formação de professores, educadores de infância e monitores de ATL, a oficinas para o público infantil, juvenil e adulto.

As oficinas: Ao longo de três sessões as famílias serão convidadas a criar um caderno gráfico com textos, colagens, desenho e pintura. Serão experimentados diversos suportes e técnicas de criação plástica. É possível participar numa só sessão ou em todas.

Direcção: Catarina Pé-Curto

29 e 30 de Maio (sexta e sábado) – 10:00-12:30 e 14:00-17:30 – Quarteirão das Artes, Centro de Investigação de Almada Velha e Museu da Música Filarmónica, Almada
Centro de Arqueologia de Almada (Almada, Portugal) – “Fora de Portas – Experiências amigas do património para o Pequeno Público”
Mostra de Serviços Educativos / Oficinas para pais e filhos / Coffe Date entre professores e mediadores

A entidade: O Centro de Arqueologia de Almada é uma associação de defesa e valorização do Património. Desenvolve desde 1972 projetos de investigação e divulgação, nas áreas da Arqueologia, Património e História Local. Edita a revista Al-Madan, faz inventários, formação, educação patrimonial e animação cultural, tendo como parceiras diversas entidades públicas e privadas. Tem estatuto de Utilidade Pública e de ONG-Ambiente.

A actividade: O Centro de Arqueologia de Almada convidou diversas instituições com actividades de serviço educativo relacionadas com a educação patrimonial a mostrar as suas actividades, dando aos públicos escolares do Concelho de Almada e seus familiares a oportunidade de as experimentar “fora de portas”.

Instituições participantes:
Centro de Arqueologia de Almada, Câmara Municipal de Almada – Divisão de Museus, Património e História Local, Museu Nacional de Arte Antiga, Troia Resort/Ruínas de Troia, Museu Municipal de Palmela/O Bando, Ecomuseu Municipal do Seixal, Spira, Associação Portuguesa de Arqueologia Industrial, Museu Municipal de Sesimbra, Museu Municipal do Barreiro, Museu Arqueológico do Carmo, Museu de Metrologia

FORA DE PORTAS – experiências amigas do património para o pequeno público

Programa:

Oficinas:
UM PERNA-LONGA NO MOINHO - Ecomuseu Municipal do Seixal – Um Perna–longa, D. Nuno Álvares Pereira, um moleiro e a sua neta são as personagens de um teatro de fantoches e, através deles, os participantes são convidados a descobrir o Moinho de Maré de Corroios. - Público-alvo: 3 – 10 anos /Ensino Pré-Escolar e Ensino Básico (1º ciclo); limite máximo de participantes: 30; duração prevista: 30 minutos; Dia 29 de Maio às 14h15 no Museu da Música Filarmónica e Dia 30 de Maio às 10h00 no Museu da Música Filarmónica.

DOMINÓ DOS CEREAIS – Ecomuseu Municipal do Seixal - O trigo, o milho, o centeio e muitos outros são cereais para ver, tocar e conhecer, jogando ao dominó. – Público-alvo: 6 – 11 anos /1º e 2º ciclo do Ensino Básico; limite máximo de participantes: 30; duração prevista: 30 minutos; Dia 29 de Maio às 11h30 no Centro de Interpretação de Almada Velha.

Modos de escrever e de ilustrar o mundo pelo Museu Municipal de Palmela

Sexta | 14:00 | Centro de Interpretação de Almada Velha | 60 min. | Destinatários: 6-16 anos Oficina de Grafia Antiga e de Iluminura, por meio da escrita e ilustração com recurso a materiais cenográficos que recriam o ambiente de época.

CHEFS ROMANOS – Troia Resort (Troia Ruínas) - Em primeiro lugar será feita uma pequena introdução ao sítio arqueológico de Tróia, com mostra dos restos de salga de peixe recolhidos do interior dos tanques. Depois, terá lugar a oficina. Tratar-se-á de uma pequena recriação do processo de produção do molho de peixe com a hipótese de o provarem. – Público-alvo: 6 – 13 anos /1º e 2º ciclo do Ensino Básico; limite máximo de participantes: 30; duração prevista: 30 minutos; Dia 29 de Maio às 15h00 no Centro de Interpretação de Almada Velha.

ESCAVAÇÕES – CADERNO DE CAMPO – Museu Municipal de Sesimbra - Pela observação de uma réplica de um achado arqueológico os alunos irão preencher um caderno de campo - Público-alvo: 3º e 4º ano de escolaridade; limite máximo de participantes: 30; duração prevista: 30 minutos; Dia 29 de Maio às 16h00 no Quarteirão das Artes.

Escava-Ação! pelo Museu Arqueológico do Carmo Sexta | 16:30 | Centro de Interpretação de Almada Velha | 30 min. | Destinatários: 1º e 2º ciclo Participantes terão a oportunidade de realizar escavações simuladas e dar um mergulho à descoberta da arqueologia subaquática.

OS SEGREDOS DAS PEGADAS - Museu Municipal de Sesimbra - Através da imersão da pegada do dinossáurio vamos medir e saber qual seria o tamanho da sua anca e em que condições uma pegada é formada. - Público-alvo: 3º e 4º ano de escolaridade; limite máximo de participantes: 30; duração prevista: 30 minutos; Dia 29 de Maio às 16h45 no Quarteirão das Artes.

O JOGO DO RETRATO – Museu Nacional de Arte Antiga - Desenha o teu retrato. O que poderás vestir? A atitude? O rosto? A sorrir, zangado, sério… Não esqueças o fundo atrás de ti! - Público-alvo: 4º ano de escolaridade; limite máximo de participantes: 30; duração prevista: 50 a 60 minutos; Dia 29 de Maio às 15h30 no Centro de Interpretação de Almada Velha

APRENDER AS MEDIDAS…À TUA MEDIDA - Museu de Metrologia - Este projeto de Animação possibilita aos alunos a interação com os instrumentos de medição e as respetivas unidades de medida. - Público-alvo: 3º e 4º ano; limite máximo de participantes: 30; duração prevista: 25 minutos; Dia 29 de Maio às 10h30 e às 15h00 no Quarteirão das Artes.

ALMADA NA HISTÓRIA – Câmara Municipal de Almada - Divisão de Museus, Património e História Local - A história local ilustrada num jogo de tabuleiro de grandes dimensões. Uma competição que se mede na oralidade, na escrita e na destreza física. Um jogo onde praticamos a liderança, a partilha e desenvolvemos o conhecimento da história do meio local. - Público-alvo: 4º e 5º ano; limite máximo de participantes: 30; duração prevista: 90 minutos; Dia 29 de Maio às 10h30 no Museu da Música Filarmónica.

ATELIER DE PINTURA MURAL – Spira-Revitalização patrimonial - A arte de pintar em paredes é a mais espontânea e perene do ser humano: vem de longe, do tempo da pintura rupestre mas continua, até aos nossos dias, com o grafitti. Pois nós vamos aprender vários pormenores de uma destas técnicas, aquela que foi utilizada durante mais tempo em Portugal: o fresco... - Público-alvo: a partir do 1º ciclo; limite máximo de participantes: 30; duração prevista: 30 a 45 minutos; Dia 29 de Maio às 10h30 no Centro de Interpretação de Almada Velha.

JOGO DO PATRIMÓNIO – Spira-Revitalização patrimonial - Castelos, Igrejas, mas também Fado e formas de cozinhar…bolas…tudo isto é património???? Atelier de percepção do significado do conceito “património” e de identificação de quantos tipos de património existem. - Público-alvo: a partir do pré-escolar; limite máximo de participantes: 30; duração prevista: 30 a 45 minutos; Dia 29 de Maio às 16h45 no Museu da Música Filarmónica.

BATALHA DA COVA DA PIEDADE, A VITÓRIA DA MUDANÇA - Centro de Arqueologia de Almada – Jogo de recriação de uma das batalhas mais significativas da guerra civil entre liberais e absolutistas. Público-alvo: Ensino Básico (2º e 3º ciclo); limite máximo de participantes: 30; duração prevista: 60 minutos; Dia 29 de Maio às 15h30 no Museu da Música Filarmónica.

O QUE PODE SURGIR DE UM OVO? SERÁ QUE OS PEIXES PODEM VOAR? – Museu Nacional de Arte Antiga - Vem connosco procurar respostas a estas perguntas, partilhar as tuas ideias e… as tuas criações artísticas! - Destinada a 4 famílias com crianças a partir dos 6 anos; limite participantes: 7-8 crianças e mínimo 1 adulto/máximo 2 adultos por família; duração prevista: 50-60 minutos; Dia 30 de Maio às 11h30 no Museu da Música Filarmónica.

JOGOS DIVERSOS - Centro de Arqueologia de Almada – Jogos usados ou inspirados em várias épocas: Jogo da noz, Jogo do moinho, Jogo dos mosaicos, puzzles… Público-alvo: famílias; Participação livre, sujeita à lotação de cada jogo; Dia 30 de Maio das 10h00 às 12h25 no Quarteirão das Artes.

Aldeia Pré-Histórica - Centro de Arqueologia de Almada – Experimentar na prática as atividades e técnicas pré-históricas. Público-alvo: famílias; Participação livre, sujeita à lotação de cada experiência; duração prevista: 90 minutos; Dia 30 de Maio às 14h30 no Quarteirão das Artes.

Mostra

Para além das oficinas, num espaço amplo e aberto, as entidades aderentes partilharão com o público alguns materiais de divulgação das suas instituições e das atividades que desenvolvem.
Entidades Aderentes / Horário de Presença de Monitores na Mostra

Ecomuseu Municipal do Seixal / 29 de Maio - 10h30 – 12h00 e 14h30 – 16h30 / 30 de Maio – 11h00 – 12h30 e 14h30 – 16h30
Troia Resort (Troia Ruínas) / 29 de Maio - 10h30 – 12h30 e 16h00 – 17h30
Museu de Metrologia / 29 de Maio - 10h30 – 12h30 e 14h30 – 17h30
Spira – revitalização patrimonial / 29 de Maio - 11h30 – 12h30 e 14h30 – 16h00
Teatro O Bando / 29 de Maio - 10h30 -12h30 e 14h30– 17h30
Associação Portuguesa de Arqueologia Industrial / 29 de Maio - 14h30 – 17h30
Museu Municipal de Sesimbra / 29 de Maio - 14h30 – 17h30
Museu Nacional de Arte Antiga / 29 de Maio - 16h30 – 17h30 / 30 de Maio – 10h00 – 12h30
Câmara Municipal de Almada - Divisão de Museus, Património e História Local / 30 de Maio – 10h00 – 12h30 e 14h30 – 17h30

O que quer saber?

Coffee Date entre professores e mediadores

Num encontro informal, os mediadores patrimoniais presentes no Fora de Portas e os professores das escolas de Almada juntar-se-ão à volta de uma mesa para se apresentarem, trocarem informações e, quem sabe, estabelecer ligações.

Dia 29 de Maio às 18h00 no Centro de Arqueologia de Almada.
Entidades Aderentes Coffee Date
Spira – revitalização patrimonial
Museu Nacional de Arte Antiga
Troia Resort (Troia Ruínas)
Teatro O Bando
Associação Portuguesa de Arqueologia Industrial - APAI
Museu do Dinheiro (Banco de Portugal)
Museu Municipal de Sesimbra Museu de Metrologia
Câmara Municipal de Almada - Divisão de Museus, Património e História Local
Centro de Arqueologia de Almada
CIAV em Festa - Oficinas Artísticas e Educativas
Iniciativa autónoma da Divisão de Museus, Património e História Local – Câmara Municipal de Almada.

Um dia para celebrar experiências educativas e artísticas, ilustrativas do trabalho de animação em torno da identidade, história, memória e legado de um espaço geográfico cúmplice, familiar e próximo: Almada Velha.

Dia 30 de maio das 10h00 às 19h30 no Centro de Interpretação de Almada Velha.

Nota: No dia 29 de Maio as oficinas são reservadas a grupos escolares e o Espaço Mostra aberto a público em geral

23 de maio a 7 de junho – segunda a sexta 8h30 às 17h, sábados 14h30 às 18h - Junta de Freguesia do Feijó
“Exposição Colectiva de Pequenos Artistas”
Inauguração da Exposição - 23 de Maio 15h

Sendo Almada uma cidade de cultura, de artistas das mais diversas áreas, e tendo em conta os excelentes trabalhos que se fazem no nosso Concelho, decidimos este ano promover uma exposição colectiva de jovens artistas em idade escolar. Os trabalhos apresentados foram propostos pelos professores destes jovens e selecionados pelo curador Rui Silvares, professor de artes plásticas e artista do nosso Concelho.

Rui Silvares, Licenciado em Pintura pela ESBAL, desde 1985, desenvolve a sua atividade como artista plástico. Realizou exposições de pintura, desenho, gravura, ilustração e instalação, no país e Barcelona. Trabalhou em story-board para cinema e televisão, banda desenhada, design de comunicação, ilustração e produção de publicações fanzine.

Teatro Extremo @ 19-5-2015 13:15:24


Clique aqui para ver mais sobre: Teatro Extremo - Notícias / Eventos