Kaja Draksler

Se o jazz da Eslovénia continua a ser um mistério para os amantes do género em Portugal, um nome em plena ascensão na cena de Ljubljana começa a ser reconhecido entre nós, o da pianista Kaja Draksler. Aconteceu tal devido às suas passagens pelo nosso país com a European Movement Orchestra e graças ao duo que formou com a trompetista Susana Santos Silva. Agora teremos a oportunidade de a ouvir a solo, formato em que, naturalmente, melhor expressa as suas muito pessoais ideias.

cardapio.pt @ 22-10-2013 15:45:46

Mesmo para quem já a ouviu nas situações que a trouxeram ao nosso convívio, este seu regresso constituirá uma magnífica surpresa, comprovando a fama que conquistou na ex-Jugoslávia e na Holanda, a sua segunda casa, e que está a conseguir um pouco por toda a Europa. A sua música cruza a tradição e a contemporaneidade do jazz, o que quer dizer que, se tem as raízes bem alicerçadas na história, os ramos estendem-se até à vanguarda – entre a base e a folhagem reconhecemos, por exemplo, as influências de Thelonious Monk e Cecil Taylor. Transparecem igualmente nas tramas que compõe e improvisa elementos da sua formação clássica, com especiais devoções por Bach, Chopin e Cage, bem como referências ao folclore esloveno e aos sons das regiões limítrofes, com particular apreço pelos da Turquia.

Nascida em 1987 numa aldeia rural, fez os seus estudos na Escola Secundária de Música de Ljubljana e completou-os no Conservatório Príncipe Claus de Groningen, na Holanda, tendo entre os seus professores Michael Moore e David Berkman. Uma estadia nos Estados Unidos permitiu-lhe ainda estudar com os pianistas Vijay Iyer e Jason Moran. Os seus primeiros projectos profissionais denotaram de imediato um entendimento inconformista do jazz, como foram os casos do Trio K4, que trabalhava com actores e poetas, a Katarchestra, que tinha como propósito dar uma nova vida a melodias populares europeias, e o quinteto Suna, que misturava o jazz com a música dos Balcãs.

Com esta apresentação em Lisboa, teremos a oportunidade de assistir a mais um momento do processo de evolução de uma jovem pianista que, com toda a certeza, será validada num futuro já próximo como um fenómeno de criatividade.



INFORMAÇÕES

Local: Culturgest Lisboa (Pequeno Auditório)

Datas: 13 de Novembro, 1 de Dezembro de 2013

Horário: 21h30 

Preço: 5€ (preço único)

Duração: 1h00

Morada: Fundação Caixa Geral de Depósitos - Culturgest
Edifício Sede da Caixa Geral de Depósitos
Rua Arco do Cego, Piso 1
1000-300 Lisboa

Telefone:  21 790 51 55

E-mail: culturgest.bilheteira@cgd.pt




cardapio.pt @ 22-10-2013 15:45:46