Novidades Livros (24 a 30 de setembro de 2020)

cardapio.pt @ 23-9-2020 15:22:00

"O Mágico de Auschwitz" de José Rodrigues dos Santos

Editor: Gradiva

Sinopse: 
A vida do Grande Nivelli, o mágico judeu que encanta Praga, muda quando os nazis invadem a Checoslováquia. A Segunda Guerra Mundial começa e ele é deportado com a família. O seu destino é o de milhões de judeus. Auschwitz. O português Francisco Latino sempre foi considerado um bruto na Legião Estrangeira. Mas o seu coração amolece durante o cerco de Leninegrado, onde integra a Divisão Azul espanhola e se apaixona por uma russa. Até que as SS o levam... O mágico judeu e o soldado português unem os seus destinos em AuschwitzBirkenau. A magia do Grande Nivelli será chamada a desempenhar um papel central num evento largamente desconhecido, mas que se revelou a maior conspiração levada a cabo pelas vítimas contra o Holocausto.

"Odisseia" de Homero

Editor:  Levoir

Sinopse: No final da guerra de Troia, Ulisses decide regressar a casa, a Ítaca, mas o caminho de volta é longo e difícil.


Confrontado com a cólera dos deuses do Olimpo, tem de enfrentar inúmeros perigos: a ninfa Calipso, a princesa Nausícaa, os ciclopes, a feiticeira Circe e as sereias.

Quando chega finalmente a Ítaca, reencontra o seu filho Telémaco, mas ainda terá de lutar para libertar o seu reino de pretendentes interesseiros para enfim poder abraçar a sua querida Penélope.

"Ano 1000 - O verdadeiro início da globalização" de Valerie Hansen

Editor: Ideias de Ler

Sinopse: E se quase tudo o que sabemos sobre as origens da globalização estiver errado?

Neste livro, Valerie Hansen, da Universidade de Yale, argumenta, de forma algo provocadora, que a globalização não teve início apenas quando os Portugueses «deram novos mundos ao mundo». Corajosas explorações e ousadas missões comerciais ligaram as grandes sociedades mundiais cinco séculos antes, levando desde logo à difusão de objetos, pessoas, tecnologias, produtos agrícolas e religiões um pouco por todo o mundo – o que representa o verdadeiro início da globalização.
Ano 1000 é um trabalho inovador que, numa narrativa envolvente, nos fará repensar a história do mundo moderno.

"A Viagem de Nala" de Dean Nicholson

Editor: Ideias de Ler

Sinopse: Dean Nicholson deixou a sua casa na Escócia para percorrer o mundo de bicicleta. Mas não esperava receber lições de vida de uma improvável companheira.

Quando encontrou uma gatinha enlameada nas montanhas da Bósnia, Dean não foi capaz de a deixar para trás. Desde então, Dean e a gata que batizou de Nala criaram laços inquebráveis, fortalecidos pelo espírito curioso, independente e aventureiro de ambos.
A Viagem de Nala conta a incrível história da aventura que mudou a vida destes companheiros de viagem, dos obstáculos que ultrapassaram, dos animais que resgataram e das pessoas maravilhosas que conheceram.

"Encontro à Meia-Noite - Um novo mistério de Poirot" de Sophie Hannah

Editor: Edições Asa

Sinopse: Hercule Poirot parte de Londres num autocarro rumo à magnífica propriedade de Richard Devonport. O anfitrião espera que o famoso detective prove a inocência de Helen, sua noiva e principal suspeita de ter assassinado o seu irmão, Frank. Porém, Richard impõe uma condição: Poirot não poderá revelar a verdadeira razão da sua estadia ao resto da família Devonport.


A viagem é interrompida quando uma mulher exige sair do autocarro, insistindo que, se ficar no seu lugar, será assassinada. Quando um novo lugar lhe é atribuído, o resto da jornada decorre sem incidentes, mas a curiosidade de Poirot foi acicatada e o detetive tem um mau pressentimento. Os seus receios são confirmados mais tarde quando um corpo é descoberto na casa dos Devonport com uma nota que remete para o "lugar que nunca deveria ter sido teu".

Poderão este novo homicídio e o incidente no autocarro ser pistas para resolver o mistério da morte de Frank Devonport? E conseguirá Poirot encontrar o verdadeiro assassino a tempo de salvar uma mulher inocente do cadafalso?

"Bem-Vindas ao Clube - Guerreiras sem fronteiras"

Editor: Editorial Planeta

Sinopse: Silvia, Rosa e Elisa não tiveram muita sorte no amor. Por diferentes razões, as três acabaram as suas vidas amorosas supostamente felizes e adotaram o estado civil de solteiras ou divorciadas. E, também há Venecia. Solteira e sem filhos, que, tal como as suas amigas, e depois do seu último fracasso amoroso, se apercebe que o amor, além de caduco, é uma porcaria.


Se se quer rir e ver como nós, mulheres, somos capazes de dar a volta às nossas vidas, não pode perder este novo livro da autora best seller Megan Maxwell.

"Histórias Lindas de Morrer" de Ana Cláudia Quintana Arantes

Editor: Oficina do Livro

Sinopse: Um livro de histórias de fim de vida. De pessoas que marcaram, de uma ou outra forma a autora, a sua médica nos cuidados paliativos. Que acompanha os seus pacientes com um olhar sempre atento de quem aprende sempre com os outros. Mesmo que isso signifique aprender com os seus erros e mágoas.


Histórias Lindas de Morrer mostra-nos o lado mais humano da morte. De como todos no final somos tão iguais e apaziguamos os medos, sempre que assim nos seja permitido.

Neste livro são narradas histórias de pessoas de vários credos, proveniências sociais e idades, um leque de narrativas de vidas únicas que nos mostram muito

"Na Planície das Serpentes - Uma viagem pelo México" de Paul Theroux

Editor: Quetzal Editores

Sinopse: Paul Theroux regressa aos seus temas clássicos, e pela porta grande: o México, a terra de todas as aventuras e de todos os sonhos.


Na cultura ocidental, o México é a terra da liberdade - foi o país procurado pelos foragidos e pelos aventureiros, pelos escritores europeus e americanos e pelos viajantes em busca de exotismo, pacificação e turbulência. Da fronteira com os EUA até ao limite das grandes montanhas a sul, o México é o mapa da literatura, do cinema, da música e do gosto de viver e de viajar.

Paul Theroux percorre toda a extensão da fronteira EUA-México (onde encontra emigrantes em busca de conforto) e depois mergulha profundamente no interior, nas estradas secundárias de Chiapas e Oaxaca, vai a Monterrey e a Veracruz para descobrir um mundo fascinante escondido por detrás da brutalidade e da violência das manchetes dos jornais e das histórias dos cartéis da droga.

No deserto de Sonora ou nas grandes pirâmides das civilizações maia ou tolteca, nas cidades modernas ou nas que conservam a beleza da arquitetura colonial, Theroux redescobre para todos nós um país grandioso e cheio de história, que fascina várias gerações: as mais velhas, que relembram a música, a literatura e o gosto pela história; as mais jovens, que não perderam o gosto pela liberdade e pela aventura.

"O Código da Criatividade - Como a Inteligência Artificial está a aprender a escrever, a pintar e a pensar" de Marcus Du Sautoy

Editor: Temas e Debates

Sinopse: Poderá um computador vir a compor uma sinfonia, escrever um romance premiado ou pintar uma obra-prima? E, nesse caso, seríamos capazes de perceber que a criação se devera a uma máquina?


Os seres humanos possuem uma capacidade extraordinária de criar obras de arte que elevam, expandem e transformam o significado da vida. Contudo, em muitas outras áreas, os novos desenvolvimentos da Inteligência Artificial (IA) estão a desafiar-nos, porque revelam quantas tarefas realizadas por humanos podem ser desempenhadas igualmente bem, senão melhor, pelas máquinas.

Contudo, poderá uma máquina ser criativa? Ao interagir com a arte que nos inspira e ao perceber o que a distingue do banal, poderá uma máquina aprender a ser criativa? E não só, poderá alargar a nossa própria criatividade e ajudar-nos a ver oportunidades que nos escapam?

"A Vida Secreta da Cozinha Portuguesa - Como nasceram os pratos tradicionais portugueses" de Guida Cândido

Editor: Dom Quixote

Sinopse: Sabia que marmelada, ovos moles, arroz doce e muitas outras iguarias portuguesas, como escabeche, pataniscas e caldeirada, já se faziam no século XVIII?


Este livro vai às origens da cozinha tradicional portuguesa e apresenta as receitas para que as possa fazer em casa.

Guida Cândido, especialista em História da Alimentação e autora premiada de duas obras de gastronomia fundamentais (Cinco Séculos à Mesa e Comer como Uma Rainha), vem revelar-nos no seu novo livro, A Vida Secreta da Cozinha Portuguesa segredos muito bem guardados. Sabia que já se servia Marmelada no início do século XVI e que uma receita de Ovos-Moles figura no primeiro livro de cozinha impresso em Portugal? Que as Tripas à Moda do Porto estão num livro de 1715 e os famosos Pastéis de Nata tiveram um parente próximo pela mesma altura? Que o cozinheiro de D. José e D. Maria I já fazia Pão-de-Ló e que a Cabidela aparece num velho livro de mezinhas compilado por um frade? A Vida Secreta da Cozinha Portuguesa não só lhe dará a conhecer as origens da nossa cozinha tradicional como também lhe proporcionará as receitas inaugurais de 50 pratos típicos portugueses, todos de comer e chorar por mais. Experimente fazê-los hoje e verificará que as coisas não mudaram assim tanto…Boa leitura e bons cozinhados!

"A Rosa Branca - As Crónicas da Companhia Negra - Volume três" de Glen Cook

Editor: Saída de Emergência

Sinopse: A Companhia Negra esteve à beira da ruína depois de fugir de Zimbro da Senhora, a terrível feiticeira que espalhou a sua maldade pelo mundo. Agora, a partir de uma base secreta na Planície do Medo, onde até a Senhora hesita em ir, o grupo de mercenários procura tornar vitoriosa a Rosa Branca.


Porém, uma grande ameaça paira sobre os dois lados do conflito: o Dominador, o marido da Senhora, pode estar a planear uma tentativa de se libertar do seu túmulo, e, se o conseguir, todas as grandes batalhas que já foram travadas parecerão meras escaramuças.

Diante de um inimigo em comum, é necessário tomar decisões inesperadas que testarão as lealdades e decidirão o destino do conflito.

"A aniversariante" de Anders Roslund

Editor: Porto Editora

Sinopse: Atrás de uma porta fechada, há um bolo de aniversário com cinco velas. E uma criança num vestido vermelho que canta sem parar: Parabénsavocê, antecipando uma celebração… que nunca chegará a acontecer.

Passaram-se entretanto dezassete anos. O superintendente Ewert Grens, agora à beira da reforma, é chamado novamente ao local de um crime atroz que ainda lhe assombra os sonhos. No decurso desta nova investigação, Grens percebe que deixou escapar algo da primeira vez e suspeita de que alguém regressou com o objetivo de silenciar a única testemunha sobrevivente.Enquanto isso, há quem tente por todos os meios recrutar os serviços pouco convencionais de Piet Hoffmann, ex-informador da polícia. No entanto, a recusa de Hoffmann em vestir de novo a pele de vilão coloca toda a sua família em grande perigo.Tentando perceber quem está por detrás de um plano maquiavélico para literalmente fazer implodir o submundo do crime na Suécia, Hoffmann alia-se a Grens. Ao longo de três vertiginosos dias, os dois terão de salvar mais do que um inocente, numa corrida trepidante contra o tempo.

"Alcora" de Vicente de Paiva Brandão

Editor: Casa das Letras

Sinopse: A história da cumplicidade sul-africana na manutenção portuguesa de Angola e Moçambique.


«O enfraquecimento dos movimentos de libertação que comba­tiam as forças portuguesas em Angola e Moçambique interessava manifestamente à África do Sul. Eram conhecidas ligações entre movimentos que operavam num e noutro lado das fronteiras. E, num contexto de Guerra Fria, eram conhecidos quais os apoios internacionais e as estratégias em confronto. África era cobiçada pelos dois blocos, e essa animosidade nem sempre favorecia as pretensões de Lisboa e Pretória.
Pelo contrário, mesmo no seio do Ocidente, alguns países divi­diam-se em momentos de apoio, distanciamento ou até contes­tação.
Este cenário irmanava Portugal e a África do Sul na defesa do que consideravam ser valores civilizacionais e pró-ocidentais no continente africano.
Acresce que se no caso do primeiro existia uma metrópole eu­ropeia, no segundo, a comunidade branca não tinha abrigo na Europa. Assim, aguentar em Portugal, e nos respectivos espaços africanos, e resistir na África do Sul resumiam estados de espírito que eram partilhados pelos dois países.»

"Os que Desapareceram em Auschwitz - A história real da minha família durante a II Guerra Mundial" de Michael Rosen

Editor: Oficina do Livro

Sinopse: Quando Michael era criança, costumava ouvir histórias acerca dos tios-avós: um deles era relojoeiro e o outro era dentista. Existiam antes da guerra, dizia o pai de Michael, mas depois nunca mais ninguém teve notícias deles.


  Durante muitos anos, Michael Rosen tentou descobrir o que realmente lhes aconteceu. Conversou com familiares, pesquisou na Internet, leu livros e fez viagens até à América e França.

  A história que desvendou, de perseguição e angústia, desde então inspira a sua poesia. Neste livro, a juntar à prosa límpida de Rosen, poemas mais antigos e recentes ajudam a contar uma história verídica e extraordinária que constitui uma poderosa ferramenta para explicar o Holocausto aos mais jovens.

"Cidade Participada: Arquitectura e Democracia - Antas, Pedro Ramalho - Operações SAAL" de Ana Alves Costa e Sergio Fernández

Editor: Tinta da China

Sinopse: Terceiro volume das Operações SAAL, o grande projecto de habitação democrática em Portugal, agora sobre o bairro das Antas.


Depois dos volumes dedicados a Oeiras e S. Victor, a colecção Cidade Participada: Arquitectura e Democracia continua a registar de forma inédita os processos, as populações envolvidas e as consequências desta experiência urbanística e social única no país, que nasceu com o 25 de Abril de 1974.

«Foi um período revolucionário apaixonante, vivido não só pelas brigadas, mas também pela comunidade. Daí que tenha havido uma total comunhão, uma convergência de interesses, o que levou a um diálogo muito fácil. No Bairro das Antas, não tivemos um conflito. A participação das brigadas excedia a prestação profissional da arquitectura, envolvia uma série de carências dessas populações, creches, equipamentos de lazer, coisas que nessa altura não existiam nessas comunidades fechadas à cidade. E foram tomadas muitas iniciativas que as brigadas apoiaram. Estávamos a sair de longos anos de repressão e obscurantismo e havia uma enorme sensação de liberdade, e fundamentalmente uma esperança muito grande de transformação da sociedade. Nas brigadas, não estávamos apenas a prestar um serviço, mas a viver com essas comunidades um momento único de libertação. Foi para mim inesquecível.»

Pedro Ramalho

"Tropel" de Manuel Jorge Marmelo

Editor: Porto Editora

Sinopse: Fica o leitor advertido de que esta ficção é completamente alheia à realidade. Tudo nela é falso, desconcertante, fictício e quase nada verídico. A viagem que aqui se empreende ao âmago da pungente metáfora que anima o Clube dos Caçadores de Székely é, todavia, inspirada em factos absolutamente reais.

Atanas Viktor, o desamparado adolescente herdeiro de uma longa linhagem de caçadores impiedosos, é a personagem central desta incursão a um tempo de ódio e de uma história apartada do mundo, marginal e contada a partir de um lugar ermo, espantoso e medonho que só existe na literatura — mas cada vez mais próximo da soleira da nossa porta.

"Afonso, O Conquistador" de Maria Helena Ventura

Editor: Saída de Emergência

Sinopse: Esta é a história de um homem, do seu sonho e do nascimento de uma nação.


Tem nas suas mãos um romance épico: a vida de D. Afonso Henriques. Recorrendo a uma meticulosa pesquisa histórica, Maria Helena Ventura transporta-nos para o século XII e envolve-nos com as paisagens, culturas e figuras dessa época distante. No centro da acção está Afonso Henriques, o primeiro homem a sonhar Portugal, e que tornou esse sonho realidade com golpes de espada, traições familiares, intrigas religiosas e muita determinação.

Afonso chegou até nós como um homem sem medo, vencedor de batalhas impossíveis, líder na frente de combate e na frente diplomática. Mas Maria Helena Ventura vai mais longe e apresenta-nos um homem que faria as delícias de Maquiavel: astuto como poucos e sem escrúpulos sempre que necessário. E também um homem apaixonado pela vida, pelos filhos - fossem eles legítimos ou bastardos - e até pela mulher, que finalmente aprendeu a amar.

Amadurecendo de príncipe impulsivo para soberano ponderado, no fim da vida Afonso deixa-nos um território um pouco diferente daquele que temos hoje em dia. Sem ele não haveria Portugal nem língua portuguesa, e nunca as caravelas com a cruz de Cristo teriam partido em busca de novas paragens nem Camões cantado Os Lusíadas.

"Porque Não Sou Cristão" de Bertrand Russell

Editor: Edições 70

Sinopse: Porque Não Sou Cristão é considerado um dos documentos filosóficos mais blasfemos alguma vez escritos. Se a religião dá respostas confortáveis às questões que sempre inquietaram o ser humano - porque estamos aqui, qual o sentido da vida, como nos devemos comportar -, Russell renuncia a esse conforto, propondo-nos alternativas mais incómodas: responsabilidade, autonomia, autoconhecimento.


Equiparado a Cândido, de Voltaire, a Age of Reason, de Tom Paine, à Última Tentação de Cristo, de Nikos Kazantzakis ou a The Life of Brian, dos Monty Python, Porque Não Sou Cristão é ligeiro e divertido, não obstante as questões difíceis que coloca sobre a natureza da religião e da fé.

"Cidade Perdida" de Clive Cussler e Paul Kemprecos

Editor: Saída de Emergência

Sinopse: A dois mil metros de profundidade no norte do Oceano Atlântico, numa zona chamada Cidade Perdida, foi descoberta a chave para a vida eterna - uma enzima capaz de prolongar a vida indefinidamente. No entanto, apenas a morte aguarda aqueles que a procuram na Cidade Perdida, e toda a equipa de cientistas envolvida no projeto começa a desaparecer.


Noutra parte do mundo, Kurt Austin e a sua equipa de operações especiais da numa descobrem o corpo de um aviador congelado há cem anos num cubo de gelo nos Alpes. Mas qual será a relação entre estes dois eventos e uma das famílias mais poderosas do mundo, que há várias gerações controla o negócio mundial de armas?

De Paris aos Alpes, da Grécia aos Açores, Cidade Perdida vai levá-lo numa espiral de acontecimentos e contratempos que deixam qualquer leitor sem respiração.

"No Bicentenário da Revolução Liberal - Vol. II - Os 40 dias que mudaram Portugal" de Vital Moreira e José Domingues

Editor: Porto Editora

Sinopse:As revoluções têm por objetivo imediato a tomada do poder para mudarem as instituições e quase todas começam pelo assalto à sede do poder vigente. No caso da nossa Revolução Liberal, porém, a insurreição ocorreu no Porto, estando o poder em Lisboa, pelo que somente poderia dar-se por vitoriosa com a conquista da capital. Este livro relata os agitados e aventurosos quarenta dias que a Revolução demorou a percorrer, desde a alvorada no Porto até à entrada triunfal em Lisboa.

Diferentemente dos relatos usuais, esta é uma versão da Revolução ao vivo, assente nas memórias dos seus protagonistas, nos relatos dos que a viveram e nos recortes dos jornais da época que a noticiaram.Esses quarenta dias iniciaram o breve triénio liberal, que culminou na aprovação da nossa primeira Constituição (1822) e na inauguração do sistema de representação parlamentar entre nós, mudando efetivamente Portugal – para sempre. Apesar da reação antiliberal e anticonstitucional da Vilafrancada (1823), a Revolução constitucional vintista não somente inaugurou o moderno constitucionalismo entre nós, mas também estabeleceu os alicerces do constitucionalismo democrático, que se repercutiu até à atual Constituição da República Portuguesa de 1976.


"Hábitos Alimentares dos Portugueses" de Mónica Truninger

Editor: Fundação Francisco Manuel dos Santos

Sinopse: Os hábitos alimentares dos portugueses têm mudado ao longos dos anos. Se no passado a Dieta Mediterrânica caracterizava a alimentação de uma grande parte das pessoas no nosso país, hoje em dia, influenciadas por processos de globalização e confluência dos sistemas alimentares para produtos altamente processados, com elevado valor proteico de origem animal, com excesso de açúcar e sal, os portugueses estão cada vez mais afastados daquela. Este problema levanta consequências não só para a saúde, como também para o planeta. Este ensaio faz o ponto de situação deste problema e aponta alguns caminhos para o resolver.

"Um Lugar Feliz - Diz-me onde estás, dir-te-ei como te sentes" de Sofia Batalha

Editor: IN

Sinopse: Que sabedoria retiramos da montanha, seja na cidade ou no campo? Que histórias contam os pântanos, as cidades ou os jardins? Que emoções traz o mar, a montanha ou o deserto? Como é que a planície molda quem somos? Como é que a floresta ou o bosque podem ajudar-nos a encontrar o melhor caminho? Como no seu primeiro livro «Uma casa feliz», Sofia Batalha, ensina a encontrar o equilibro interno na nossa relação com a natureza em todas as suas versões. Este segundo livro é um roteiro para relembrar a força da natureza, o significado e a relação profunda que temos com os locais que nos envolvem e sustentam.

"De Quase Nada a Quase Rei - Biografia de Sebastião José de Carvalho e Melo, Marquês de Pombal" de Pedro Sena-Lino

Editor: Contraponto Editores

Sinopse: A mais completa e rigorosa abordagem à vida e obra de uma das figuras mais carismáticas e controversas da História de Portugal.


Quem foi Sebastião José de Carvalho e Melo até alcançar o poder total? E o que fez depois - e efetivamente - com esse poder?

Com base numa exaustiva pesquisa e na leitura rigorosa das cartas escritas e recebidas por Sebastião José de Carvalho e Melo, Pedro Sena-Lino apresenta-nos o biografado através da voz do próprio. Assente em provas documentais, e apenas se permitindo uma via dedutiva quando os testemunhos se mostram menos abundantes, este livro demonstra como a relação de um líder consigo mesmo pode ter transformado medos próprios em fantasmas nacionais, muitos deles ainda presentes e atuantes nos dias de hoje.

Esta biografia dá conta da misteriosa forma como, no início da sua vida pública, aquele que viria a ser conhecido como Marquês de Pombal vê conjugar-se um improvável conjunto de fatores que permitem a um lavrador forçado a nascer de socalcos e xisto, a um homem sem experiência relevante, uma impressionante escalada social e política, da Real Academia das Ciências, passando pelas embaixadas em Londres e Viena, até chegar à liderança do governo da nação.

Em De Quase Nada a Quase Rei, conhece-se um homem que, dono de uma psique sedenta de vingança, triunfou ferindo. Sebastião José é o nome do político que reformou a educação, o sistema fiscal e a Lisboa pós-terramoto, mas também do homem que, tendo escapado a uma tentativa de assassinato, a transformou num atentado à vida do próprio rei e se vingou nos Távoras e dizimou os jesuítas. Um belo e rigoroso estudo dos subterrâneos da alma humana, um retrato da ambição, do ressentimento, da frieza, do calculismo e de outras características que enformam os grandes ditadores.

«Este livro de Pedro Sena-Lino que o leitor tem entre mãos é a biografia de Pombal por que tanto esperávamos.
Trata-se de um livro literariamente primoroso como as biografias escritas por Camilo ou Agustina — mas mais profundo, pormenorizado e sobretudo intelectualmente honesto. É um livro historiograficamente impecável, mas sem se deixar tolher pelos temores das baias académicas que faz de tantos autores serem incapazes de dizer, em termos simples, simplesmente o que pensam. E é um livro que incorpora muito do atual debate teórico, como o faz Kenneth Maxwell, embora seja mais uma biografia no sentido tradicional do termo, factual e narrativo, na fluência do decurso de uma vida — e se leia enquanto tal.
Não é fácil navegar no grande mar da bibliografia sobre Pombal. Em mais de um quarto de século de percurso profissional e académico ligado aos estudos sobre Pombal, o século XVIII, e o iluminismo — embora, confessadamente, com muitos e largos desvios — desejei muitas vezes que houvesse uma biografia que fizesse o que este livro de Pedro Sena-Lino faz (…).
É, em resumo, um livro que recomendo sem reservas. Igualmente acessível e proveitoso a todos os tipos de leitores: aqueles que acham que sabem quase tudo, e quase nada, da vida e obra de Pombal.»

Do prefácio de Rui Tavares

"Sete Mentiras" de Elizabeth Kay

Editor: Editorial Planeta

Sinopse: Tudo começou com uma pequena mentira...

Jane e Marnie sempre foram amigas inseparáveis desde os 11 anos. Sabiam os segredos mais escondidos uma da outra.

Mas, quando Marnie se apaixona e lhe apresenta o marido, Jane conta a sua primeira mentira. Na realidade odeia Charles, o marido rico e convencido de Marnie, mas não é capaz de lhe dizer. Se tivesse sido franca, talvez o marido da sua melhor amiga ainda hoje estivesse vivo...

Porque, claro, esta não é a sua última mentira. Na realidade, foi apenas o começo...

Absorvente, sofisticada, arrepiante, esta é a história sedutora, irresistível, viciante de uma contorcida e tóxica amizade entre mulheres.

Em Sete Mentiras Jane confessa a verdade, a sua verdade. A questão é: acredita nela?

"Consentimento" de Vanessa Springora

Editor: Alfaguara Portugal

Sinopse: O livro-testemunho que incendiou a sociedade francesa. Uma história de amor e perversão, de vítimas e predadores.


Paris, meados da década de 80: a jovem V. procura nas páginas dos livros algo que preencha o vazio de afecto deixado pelo divórcio dos pais. Com treze anos, num jantar, conhece G., escritor, figura da elite intelectual parisiense, semblante de monge budista e olhos de um azul sobrenatural.

Desconhece a reputação sulfurosa de que o escritor de cinquenta anos goza e desde o primeiro olhar é conquistada pelo magnetismo daquele homem, pelos olhares que lhe dedica. Depois de um meticuloso cortejo de algumas semanas, V. entrega-se a G. de corpo e alma.

"Vírus Soberano? - A asfixia capitalista" de Donatella Di Cesare

Editor: Edições 70

Sinopse: Um retrato sugestivo do evento epocal que já deixou a sua marca no século XXI. Da questão ecológica ao governo dos especialistas, do Estado de exceção à democracia imunitária, do domínio pelo medo ao contágio da conspiração, do distanciamento forçado ao controlo digital, a autora reconstrói, no seu estilo pessoal, as fases dramáticas daquilo a que ela chama a catástrofe respiratória.


O coronavírus é um vírus soberano que contorna os muros do patriotismo e as fronteiras arrogantes dos soberanistas. E revela em toda a sua terrível crueza a lógica imunitária que exclui os mais pobres e os mais fracos. A disparidade entre os protegidos e os desamparados, que desafia qualquer ideia de justiça, nunca foi tão flagrante.

O vírus pôs a descoberto a crueldade do capitalismo e mostrou que é impossível salvar-nos sem ajuda recíproca, obrigando-nos a conceber uma nova forma de coabitação. Já nem a respiração pode ser dada como adquirida.

"Crie Alegria no Seu Trabalho - O Método KonMari para Organizar a Sua Vida Profissional" de Marie Kondo e Scott Sonenshein

Editor: Tinta da China

Sinopse: A autora do bestseller mundial Arrume a Sua CasaArrume a Sua Vida junta-se a um psicólogo das organizações para lhe revelar um método infalível de organizar o seu ambiente de trabalho e lhe trazer prosperidade, realização pessoal e alegria.


O local de trabalho é um verdadeiro íman de desarrumação: desde a mesa atafulhada de material desnecessário e pilhas de papel, até aos ecrãs cheios de pastas inúteis e atalhos que não vão dar a lado nenhum… para não falar desse quarto dos arrumos caótico que é a caixa de e-mail! Se acrescentarmos a isso a desarrumação mental que advém de tarefas sem sentido e reuniões sem propósito, não é de admirar que cheguemos ao fim (ou ao meio!) do dia de trabalho sem um pingo de energia.

Porque é assim? Será uma utopia pensar que o ambiente de trabalho pode ser uma fonte de alegria?

Marie Kondo, a guru da arrumação de renome mundial, junta-se ao catedrático de Gestão e Comportamento Organizacional Scott Sonenshein para lhe mostrar como fazer dessa utopia uma realidade. Partilhando histórias, casos de estudo e estratégias simples e práticas, ensinam como qualquer um pode eliminar aquilo que está a mais e criar espaço para um trabalho que realmente importa.

Recorrendo ao famoso Método KonMari, de eficácia testada em dezenas de milhões de lares em todo o mundo, e à mais recente investigação científica, Crie Alegria no Seu Trabalho vai ajudá-lo a ultrapassar os desafios da desorganização no local de trabalho e a desfrutar da alegria e da prosperidade que resultam de ter uma mesa - e uma mente! - limpas e organizadas.


cardapio.pt @ 23-9-2020 15:22:00


Clique aqui para ver mais sobre: Notícias sobre Literatura e Livros