Novidades Livros (1 a 7 de dezembro de 2022)

cardapio.pt @ 30-11-2022 15:52:07

"Stranger Things - Os Horrores de Hawkins" de Matthew J. Gilbert

Editor: Nuvem de Tinta

Sinopse: Uma coleção de contos aterrorizantes passados no mundo emocionante da série de culto Stranger Things, da Netflix.


Prepara-te para visitar os cantos mais sombrios e arrepiantes de Hawkins. Dustin, Lucas, Max e os seus amigos decidem ver um filme e vão ao videoclube alugar um vídeo. Mas é então que um apagão muda os seus planos - e que o medo se instala… Todos começam a partilhar rumores e histórias aterrorizantes que assombram Hawkins.

Que segredos se escondem num antigo asilo? Vive mesmo uma criatura mutante no fundo do Lago dos Amantes? Um ursinho de peluche inofensivo é realmente controlado por uma força sobrenatural?

Estes são apenas alguns dos mistérios monstruosos desta coleção assustadora de histórias de mistério, suspense e sobrenaturais passadas em Hawkins nos anos 80. Mais um livro oficial Stranger Things, muito aguardado pelos fãs da série de culto da Netflix.

"Paulo de Carvalho - 60 Anos de Cantigas" de Alberto Franco

Editor: Editora Guerra & Paz

Sinopse: Paulo de Carvalho, cantor, músico e compositor, é um nome incontornável da nossa música.


Os seus 60 anos de carreira «resumem etapas fundamentais e decisivas da música portuguesa, sempre associadas a uma voz extraordinária que faz dele, hoje e sempre, o intérprete inexcedível da nossa vida musical.»

Na qualidade de intérprete, deu voz a «algumas das nossas melhores canções de sempre». Enquanto compositor, assinou alguns «verdadeiros clássicos da nossa música popular, de Lisboa, Menina e Moça a Os Putos e O Homem das Castanhas, todas com textos de José Carlos Ary dos Santos».

Com o músico coexiste o cidadão de generosidade solidária, que «andou de palco em palco, de estúdio em estúdio, mesmo em dias de maior crispação, para nunca deixar esquecer a imensa claridade da voz e a paixão que teimam em dar às palavras prodigiosas asas para voar.»

O 25 de Abril tem nele um símbolo. Paulo interpretou a canção E Depois do Adeus, a segunda senha da Revolução dos Cravos.
Neste livro, Alberto Franco viaja pela vida de Paulo de Carvalho, acompanhado pelo próprio: dos tempos de menino e moço ao futebol, passando pelo mais famoso grupo pop dos anos 60 em Portugal, os Sheiks, pelos Festivais da Canção, pelo pioneirismo no trabalho com músicos lusófonos ou pelas actuações pelo mundo fora - e todas as peripécias e bagunças que o protagonista nos confidenciou.
E, se ao longo de 60 anos, a música, o amor e as amizades não marcassem quem é e o que nos deixa nas suas canções, neste livro iria descobrir tudo isso e muito mais, «Muito Antes do Adeus»

"Guia de Um Perplexo em Portugal" de Alberto Manguel

Editor: Tinta da China

Sinopse: «Acatando o aviso do Padre António Vieira, aprendi a desconfiar das impressões transmitidas pelo ‘demónio mudo’ de uma cidade aquando da primeira visita, e a esperar até que outras perspectivas, outros encontros, outras incursões me deixem ver uma cartografia diferente desse lugar. Por estes dias, confinado à minha casa da freguesia da Misericórdia, não posso explorar a cidade física; apenas me é permitida uma outra exploração, menos tangível. Os guias de Lisboa que conheci muito antes de aqui chegar descreviam uma cidade de há muito tempo, que talvez um dia tivesse sido assim. Afirma Pereira, de Antonio Tabucchi, O Ano da Morte de Ricardo Reis, de José Saramago, O Rinoceronte e o Poeta, de Miguel Barrero, Lisboa, Um Melodrama, de Leopoldo Brizuela, Het volgende verhaal [A História Seguinte], de Cees Nooteboom, compunham um puzzle cheio de peças educativas e esclarecedoras.


Mas as características que aí aparecem, sendo verosímeis nas páginas que li avidamente, já não são as da Lisboa actual: a minha Lisboa, agora desprovida de turistas, com as lojas fechadas, os restaurantes encerrados, os bares silenciosos, os eléctricos quase vazios. A Lisboa que se espreguiça à minha janela como um gato sonolento não é a cidade encharcada de Saramago nem a cidade inquieta de Tabucchi. A atmosfera é outra. E, contudo, algumas coisas estão iguais.»

"Peste & Cólera" de Patrick Deville

Editor: Tinta da China

Sinopse: Yersinia pestis. Peste bubónica. Peste negra. São três nomes que significam o mesmo e que apontam para um outro: Alexandre Yersin (1863-1943), discípulo de Pasteur, admirador de Livingstone e de Conrad, cientista brilhante que descobriu em Hong Kong o bacilo que recebeu o seu nome, salvando milhares de vidas. É sobre ele, a sua vida e a imensa época em que viveu que se debruça este «romance sem ficção» de Patrick Deville: uma vida que, ao contrário do previsível, fugiu o mais possível aos laboratórios, levada por uma ambição de conhecimento que foi do microscópico à vontade de engolir o universo — entender o interior do corpo mas também as marés, os motores das máquinas e as raízes das plantas, a reprodução das galinhas e a distância das estrelas. Estreia em Portugal do grande romancista francês Patrick Deville.


«Eis o que é este livro extraordinário: o puzzle de uma vida e de uma época. Os seus temas são grandes e é grande o seu protagonista e são grandes os cenários em que decorre, mesmo quando se revelam microscópicos. Mas era preciso que surgisse um romancista como Patrick Deville, explorador e viajante, para contar esta história como ela merecia ser contada.»
Juan Gabriel Vasquez, Prefácio

"Matadouro Cinco" de Kurt Vonnegut

Editor: Alfaguara Portugal

Sinopse: Um dos mais importantes romances de sempre sobre o absurdo da guerra.


Dresden, 1945: escassos meses antes do fim da guerra, a cidade é bombardeada até à destruição total, dezenas de milhares de pessoas mortas numa só noite. Escondido na cave de um matadouro, conhecemos Billy Pilgrim, jovem protagonista desta narrativa, que, como Kurt Vonnegut, foi feito prisioneiro de guerra pelo exército alemão e sobreviveu ao bombardeamento.

Com ele embarcamos numa odisseia que atravessa vários tempos - passado, presente e futuro -, como se Pilgrim imitasse o caminho percorrido por qualquer vida destroçada, procurando sentido na inevitável falibilidade humana.

Kurt Vonnegut escreveu sobre um dos episódios mais atrozes da Segunda Guerra Mundial, fazendo uso de um olhar e de uma técnica inesperados: ao lado do horror, o riso; ao lado do medo, a ternura; ao lado da indiferença, a esperança. Demorou vinte anos a transformar a sua experiência num romance sobre a guerra que fosse diferente de todos os outros. O resultado é uma obra-prima.

Clássico absoluto da literatura do século XX e um dos mais importantes romances antibélicos de sempre, Matadouro Cinco consagra Kurt Vonnegut como uma das grandes vozes da ficção americana.

"Vingança Meghan, Harry e a guerra entre os Windsor" de Tom Bower

Editor: Casa das Letras

Sinopse: De Hollywood para as bocas do mundo, Meghan Markle foi a escolhida pelo príncipe Harry, roubando-lhe o coração. Com a chegada da nova duquesa de Sussex, o que parecia ser um conto de fadas, rapidamente se transformou numa guerra mediática, repleta de rumores e controvérsia, que originou uma tumultuosa divisão da família real britânica em dois lados distintos.


O mundo mantém-se confuso. Quem é realmente Meghan Markle? O que reservará o futuro para o duque e a duquesa de Sussex? Conseguirão os Windsor reabilitar a sua reputação?

Desde a desaprovação dos amigos de Harry, a fria receção da cunhada Kate Middleton, as comparações à princesa Diana e ao desprezo da rainha Isabel, Tom Bower, reconhecido biógrafo de investigação britânico, examina todo o percurso do casal Sussex, através de informações reveladoras e entrevistas inéditas, desembaraçando, aos poucos, a intrincada teia que envolve esta surpreendente história de amor, traição, segredos e, sobretudo, vingança.

"Canção de Outono" de Ludger Carvalho

Editor: Editorial Novembro

Sinopse: «Canção de Outono soa como uma forma de recomeço de vida depois de tanta solidão e desilusão por que passou o mundo nos últimos dois anos (e que, provavelmente, ainda esteja com graves sequelas). Soa, talvez, como uma pergunta: Como estamos agora, aqui no mundo em que vivemos? A voz lírica do poeta são-tomense Ludger Carvalho coloca as leitoras e os leitores no espaço da reflexão acerca da flagrante dicotomia do ter e do ser na contemporaneidade, como se nos convidasse a fazer uma escolha, mesmo diante da realidade engolida pelo ter

Naduska Mário, professora de Literatura em Língua Portuguesa na UniCV In contracapa do livro Canção de Outono

"A Hipótese do Amor: Edição Especial" de Ali Hazelwood

Editor: Desrotina

Sinopse: Quando um relacionamento falso entre cientistas encontra a irresistível força da atração, as teorias de uma mulher sobre o amor, cuidadosamente calculadas, são postas à prova.


Olive Smith, uma estudante de doutoramento em Biologia, não acredita em namoros duradouros. Após terminar o relacionamento com Jeremy, percebe que a sua melhor amiga, Anh, gosta dele e decide juntá-los. Para a convencer de que não se importa e de que está feliz e a namorar, Olive precisa de o provar, mas, pressionada, entra em pânico e resolve beijar o primeiro homem que vê: Adam Carlsen, um jovem professor de outro departamento. Olive acaba por ficar chocada ao perceber que este tirano do laboratório da Universidade de Stanford, conhecido por deixar os estudantes em lágrimas, aceita manter a farsa e fingir que é, realmente, seu namorado.

Quando uma conferência científica corre mal e ameaça a carreira de Olive, Adam surpreende-a de várias formas... e uma pequena possibilidade científica, o que era apenas uma hipótese sobre o amor, transforma-se então numa experiência inesperada.

Uma história maravilhosa imersa num ambiente académico. Um tubo de ensaio para a vida.

"As Flores do Bem" de Raphael Yudin

Editor: Edições Trebaruna

Sinopse: «No Jardim do Éden,

todas as flores se vestem com a luz das estrelas.»

As Flores do Bem é a segunda aventura de Raphael Yudin por poesia.

Uma viagem poética onírica e ultrarrealista entre mundos.

"Portugal, Uma Retrospectiva: 1290-500 a.C. Vol. IV"

Editor: Tinta da China

Sinopse: Depois da publicação com o Público em 25 fascículos, Portugal, Uma Retrospectiva chega agora às livrarias em quatro volumes independentes.


As histórias de Portugal têm sido todas contadas da mesma maneira: de trás para a frente, a partir de uma ideia de nacionalidade que se supõe mais ou menos fixa desde o século XII, e com o esforço e a imaginação do historiador completando as lacunas. Portugal, Uma Retrospectiva vira estes pressupostos às avessas. Em vez de tentar encontrar um início para a história, começamos a partir de onde estamos — no presente — e vamos procurar o que sabemos e ignoramos de nós num passado cada vez mais distante.

Como sabemos o que sabemos sobre cada época? Qual é a relevância dos acontecimentos que então se deram? O que era então Portugal e as entidades territoriais e políticas que o precederam e acompanharam? Quais as suas relações com os outros territórios e regiões do globo? Que gentes lá existiam, como se auto-identificavam e como eram vistos pelos outros? Que pessoas e acontecimentos sobreviveram ao esquecimento, e que pessoas e acontecimentos podemos resgatar do esquecimento? É a estas e outras perguntas que estes quatro volumes tentam dar resposta, com o contributo de meia centena de historiadores e outros especialistas, cobrindo cerca de 2500 anos da história de Portugal nas suas relações com o resto do mundo.

"Portugal, Uma Retrospectiva: 1890-1640 Vol. II"

Editor: Tinta da China

Sinopse: Depois da publicação com o Público em 25 fascículos, Portugal, Uma Retrospectiva chega agora às livrarias em quatro volumes independentes.


As histórias de Portugal têm sido todas contadas da mesma maneira: de trás para a frente, a partir de uma ideia de nacionalidade que se supõe mais ou menos fixa desde o século XII, e com o esforço e a imaginação do historiador completando as lacunas. Portugal, Uma Retrospectiva vira estes pressupostos às avessas. Em vez de tentar encontrar um início para a história, começamos a partir de onde estamos — no presente — e vamos procurar o que sabemos e ignoramos de nós num passado cada vez mais distante.

Como sabemos o que sabemos sobre cada época? Qual é a relevância dos acontecimentos que então se deram? O que era então Portugal e as entidades territoriais e políticas que o precederam e acompanharam? Quais as suas relações com os outros territórios e regiões do globo? Que gentes lá existiam, como se auto-identificavam e como eram vistos pelos outros? Que pessoas e acontecimentos sobreviveram ao esquecimento, e que pessoas e acontecimentos podemos resgatar do esquecimento? É a estas e outras perguntas que estes quatro volumes tentam dar resposta, com o contributo de meia centena de historiadores e outros especialistas, cobrindo cerca de 2500 anos da história de Portugal nas suas relações com o resto do mundo.

"Ceifador" de Neal Shusterman

Editor: Desrotina

Sinopse: Primeiro mandamento: matarás.


A Humanidade conquistou todas as barreiras... até mesmo a morte. Agora, os Ceifadores são os únicos que podem pôr fim a uma vida, e é-lhes ordenado que o façam, a fim de manter o crescimento da população sob controlo.

Citra e Rowan são escolhidos como aprendizes de Ceifador — um cargo que nenhum deles quer, mas que terão de desempenhar para não perderem a sua própria vida. Porém, algo corre terrivelmente mal, e Citra e Rowan veem-se um contra o outro, num jogo perigoso em que só um pode ganhar.

Ceifador é o primeiro livro de uma emocionante série do autor vencedor do National Book Award, Neal Shusterman, na qual Citra e Rowan aprendem que um mundo perfeito só existe quando se paga um preço muito elevado.

"O Menino, a Toupeira, a Raposa e o Cavalo" de Charlie Mackesy

Editor: Iguana

Sinopse: Um menino curioso, uma toupeira gulosa, uma raposa cautelosa e um sábio cavalo encontram-se num dia de Primavera e estabelecem uma inesperada amizade.


Os quatro exploram o mundo. Colocam a si próprios grandes questões. Atravessam tormentas. Aprendem a amar.

Esta fábula sobre a esperança e a bondade está cheia de lições vitais que atingiram já legiões de corações de leitores de todo o mundo.

"A Flor e o Peixe" de Afonso Cruz

Editor: Companhia das Letras

Sinopse: Uma fábula poética ilustrada, inspirada em dois contos de José Saramago, pela pena de um dos mais premiados escritores portugueses do nosso tempo.


No sopé do monte Lu, nas margens do rio Yangzi, um menino e uma menina encontram-se sem se encontrarem.

O menino nasceu numa família em que ninguém ri, o pão se come duro e a janela só deixa passar escuridão.

A menina nasceu numa família de dançarinos e gosta de distribuir flores a quem passa.

Num peixe que não se deixa apanhar e numa flor cheia de sede, encontram a beleza. Entre a montanha e o rio, descobrirão a complexa teia que conduz o destino.

"Enciclopédia da Estória Universal Recolha" de Morel de Afonso Cruz

Editor: Alfaguara Portugal

Sinopse: Volume inaugural da Enciclopédia da Estória Universal, coleção única no panorama português, Recolha de Morel é uma compilação de factos esquecidos ou ignorados pela História, encruzilhados uns nos outros em forma de labirinto. Há quem diga que são inventados - ficções, burlas, pseudo-epigrafias -, mas a verdade pouco interessa. Nestas narrativas, há espaço para mordomos e coronéis, metáforas, assassinos, deuses duplos, cabalistas, ascetas hindus, entre outras verdades ou ficções, tudo corroborado (ou não) pela História.


«Sempre que se abre um livro, o mundo deixa de ser verdade, para passar a ser uma hipótese.»
Malgorzata Zajac, Fragmentos do espanto









cardapio.pt @ 30-11-2022 15:52:07


Clique aqui para ver mais sobre: Notícias sobre Literatura e Livros