Novidades Livros (8 a 14 de dezembro de 2022)

cardapio.pt @ 7-12-2022 17:38:04

"A Floresta Sombria" de Liu Cixin

Editor: Relógio D'Água

Sinopse: Em A Floresta Sombria, os ocupantes da Terra tremem perante a revelação de uma invasão alienígena que se dará no prazo de apenas quatro séculos. Os colaboradores que uniam as raças foram derrotados, e a presença de cognis — partículas subatómicas que permitem a Trisolaris acesso imediato a toda a informação humana — significa que os planos de defesa da Terra foram transmitidos ao inimigo. Apenas a mente humana permanece um segredo.


Esta é a motivação para o Projecto Clausura, um ambicioso plano que concede a quatro homens recursos avultados para que desenvolvam estratégias secretas. Três destes homens são influentes estadistas e cientistas, mas o quarto é um completo estranho. Luo Ji, astrónomo e sociólogo chinês, fica perplexo com a sua nova posição. Apenas sabe que é o único dos quatro homens que Trisolaris quer ver morto.

Por iniciativa dos produtores de A Guerra dos Tronos, David Benio e D. B. Weiss, a trilogia do autor será brevemente adaptada a série pela Netflix.

"O Barulho do Silêncio" de Vera Marques

Editor: Projecto Foco

Sinopse: Começou no ensino primário o seu gosto pela escrita, tendo recebido, à época, prémios pelas composições escolares.


Foi das mãos do Secretário de Estado para a Educação, do antigo regime que obteve um prémio (quatro livros sobre as antigas províncias ultramarinas), começando assim, a tomar ainda mais gosto pela palavra escrita e pela leitura.

Sua formação em Letras, mais especificamente em Filosofia, dá-lhe bases para aprimorar o que gosta de fazer: escrever.

Este é o terceiro livro que escreve, sendo um deles de Filosofia, depois de várias colaborações em Antologias poéticas e revistas filosóficas.

"A Morte Não Tem Dor" de Filipe Bacelo

Editor: Edições Trebaruna

Sinopse: A Morte Não Tem Dor, volume do mesmo universo imaginado da obra O Comboio das Nove, marca o regresso de Filipe Bacelo enquanto artista das sensações e emoções.


Escrutinando a humanidade que há em todos nós, o autor segue a vida de várias personagens, todas elas comuns, mas todas elas humanas: com as suas alegrias, frustrações, esperanças e desesperos.

A Morte Não Tem Dor submerge-nos nas dores e conquistas da vida, enquanto obriga o leitor a avaliar a sua própria.estão iguais.»

"A Alma dos Ricos - O Princípio da Incerteza" de Agustina Bessa-Luís

Editor: Relógio D'Água

Sinopse: «É do conhecimento do leitor a trilogia constituída por Jóia de Família (2001), A Alma dos Ricos (2002) e Os Espaços em Branco (2003), três romances em catadupa saídos da apurada pena de Agustina Bessa-Luís, e a que a autora deu o suporte comum de O Princípio da Incerteza. […]

A escrita de Agustina é como a água limpa e límpida, que tanto corre rápida como a lançadeira no tear como pode enredar-se em longos e lentos rodopios, como o abutre, antes de rapidamente se precipitar sobre a presa. Para o leitor, é uma teia sincopada com múltiplos sustenidos e bemóis e bandos de estorninhos que seguem os trilhos e os tempos que só eles verdadeiramente sabem, e de que logo apagam o rasto, como se se sentissem donos do espaço e do tempo, e nem o uso das pistas quisessem conceder a ninguém. Agustina, que se interessa pelos meandros da alma humana, atravessa o lugar, mas foge-lhe a pena para o deslugar, atravessa o tempo, mas foge-lhe o alento criador para o destempo. Confirma bem o que acabo de dizer a lúcida descrição de José Luciano, após ter saído da prisão, desenhando com mestria o retrato de Vanessa: "Os hábitos são o que nos perde. Variar é humano e esconde as pistas", dizia Vanessa.»
Do Prefácio de António Couto

"O Homem que Diminuía" de Jorge Moreira

Editor: Editorial Novembro,

Sinopse: «De que maleita padecia o Homem? À medida que envelhecia, diminuía.»


Em O Homem que Diminuía, o protagonista, acabado de transitar para a vida adulta, vê-se a diminuir. Pesava-lhe a perda do Irmão e a rotina dum trabalho alegórico ao comunismo soviético. Curvava-o o barulho que crescia dentro de si, mas que nunca ouvia. E apesar de sempre conectado, o Homem estava desligado. Porquê Homem?
Porque cómodo, pelo menos o Homem sabia o que fazer. Porque distraído, pelo menos o Homem não se questionava. Assim, lá ia o Homem diminuindo, até que, certa manhã, dera consigo no mais pequeno dos anões. E de tão pequeno que estava só lhe sobrava espaço para o que realmente importava.

"Faces de Eva N.º 47 Estudos sobre a Mulher de Isabel Henriques de Jesus e Helena Pereira de Melo

Editor: Casa das Letras

Sinopse: «A capa do número 47 da Faces de Eva é dedicada a Virgínia Quaresma, mulher de causas e de empenhamentos vários, desde o feminismo ao pacifismo, do jornalismo à publicidade, vividos com maior ou menor intensidade ao longo da sua vida e bem fundamentados num dos Estudos e nas duas Homenagens que publicamos e a cuja leitura convidamos.

Se definíssemos um eixo temporal, onde localizar algumas das apreciações/teorizações sobre a sexualidade difundidas nesta edição da revista Faces de Eva, encontraríamos, em primeiro lugar, as questões colocadas pelas feministas portuguesas do princípio do século XX.
Na sua agenda feminista, a prostituição encontrava-se entre os assuntos em debate, ainda que se apresentasse como exterior a quem o nomeava. Mais tarde, por altura da Revolução dos Cravos, o direito à contracepção e ao aborto fazia parte das reivindicações das mulheres, a actividade sexual e a reprodução já não se sobrepunham, e clamava-se pela coragem de quem, anos antes, em França, assinara o Manifesto das 343 (1971). a abertura a orientações sexuais não normativas e a consciência dos interditos que lhes estavam (estão) associados iam fazendo o seu caminho e viriam a possibilitar, anos depois, a descriminalização da homossexualidade.»

Da Nota de Abertura

"Gatos, Mistérios Ronronantes" de Ana Zanatti

Editor: Editora Guerra & Paz

Sinopse: Gatos, Mistérios Ronronantes leva-nos numa viagem pictórica, sensorial e poética cheia de histórias - também da História - pelo universo dos gatos com as imbricadas ilustrações de Inês Galvão, que se fundem com o texto e que são escrita, letra, caligrafia de Ana Zanatti.


Neste velho teatro, uma avó e os seus dois netos passam em revista a sua vida de gato: alegrias e desgraças, encontros com felídeos demoníacos, experiências de elevação ao altar dos deuses, curiosidades sobre os bichanos, vidas de tarecos famosos, artistas rendidos aos seus felinos, há um pouco de tudo.

É também um livro de reflexão sobre temas actuais, dos egípcios a Nikola Tesla, da evolução à genética, da liberdade às perseguições ou aos direitos humanos e animais, passando pelas várias formas de arte e pelos seus artistas.
Esta animada conversa de Grizabella com os pequenos Etcetera e Bombalurina confirma o que qualquer humano que tenha gatos já desconfiava - e é uma revelação para todos aqueles que (ainda) não os conheçam bem e tudo o que estes nos podem fazer pensar.
Gatos, Mistérios Ronronantes é um livro para todas as idades de amantes de gatos para amantes de gatos - e para quem queira passar relaxantes e educativos momentos a ronronar de felicidade nas páginas de um livro luxuoso, desenhado e pintado a quatro cores.

"Espíritos Afins Cartas escolhidas" de Virginia Woolf

Editor: Relógio D'Água

Sinopse: Espíritos Afins reúne o melhor da correspondência de Virginia Woolf num só volume. São missivas espontâneas, repletas de humor, muitas vezes sedutoras e comoventes.

Por vezes queixando-se de tarefas domésticas, outras comentando o estado da nação ou discutindo assuntos culturais, artísticos ou pessoais, Virginia Woolf revela-se uma das grandes autoras de cartas.

Este volume mostra não apenas a generosidade e o amor à conversa com os amigos, mas também o seu génio para criar e fazer perdurar a amizade.

Os Poemas São Pedaços de Mim de Noémia Silva Dias

Editor: Tecto de Nuvens

Sinopse: «Os poemas são mesmo parte de mim, são pedaços como as pernas, os braços, as mãos, os olhos, o coração. E assim continuei a escrever. Neste volume reuni poemas sobre aquilo que me faz meditar: a existência terrena; os valores humanos como alicerces; o estado de espírito: introspetivo, sóbrio, apaixonado ou indiferente, porque saudoso; profundas emoções, descontração ou regalo.»









cardapio.pt @ 7-12-2022 17:38:04


Clique aqui para ver mais sobre: Notícias sobre Literatura e Livros