Novidades Livros (7 a 13 de Dezembro de 2023)

cardapio.pt @ 4-12-2023 17:02:19

Os Esquecidos de Domingo de Valérie Perrin; Tradução: Maria de Fátima Carmo

Editora: Editorial Presença

Sinopse:  Aos 22 anos, Justine vive com os avós e o primo, Jules, desde que os pais de ambos morreram num acidente. Os dias de Justine parecem suceder-se sem que nada se altere: trabalha nas Hortênsias, um lar de idosos na pequena aldeia onde habita, e adora conversar com os residentes. Entre eles, está Hélène, uma centenária cujo sonho sempre foi aprender a ler.

Justine e Hélène criam um profundo laço de amizade, alimentado pelas horas que passam a escutar-se e a partilhar memórias e sentimentos. E eis que, enquanto as conversas se multiplicam, três coisas acontecem: Justine começa a interrogar-se sobre a morte dos pais, compra um caderno no qual começa a escrever regularmente, e, no lar, surgem estranhos telefonemas que vão provocar uma pequena revolução nas Hortênsias… De que forma se entrelaçam as histórias? Como podem as antigas e novas memórias fazer Justine mudar o rumo da sua vida?

Como já nos habituou, Valérie Perrin deslumbra-nos com a sua enorme sensibilidade ao tratar os temas mais delicados das nossas vidas num romance em que a melancolia e a graça andam de mãos dadas e nada é deixado ao acaso do destino.

Cartas de Amor de Fernando Pessoa

Editora: Tinta da China

Sinopse:  Na colecção dirigida por Jerónimo Pizarro - com novas missivas e poemas. Há conjuntos, como este que a primeira edição intitulou Cartas de Amor, que poucas vezes voltaram a ser revisitados, quer para os enquadrar melhor na vida e na obra de Fernando Pessoa, quer para os editar criticamente e acompanhados de novas pistas e novos documentos. Cartas de Amor merecia uma edição revista e aumentada, que lhe é agora garantida pela Colecção Pessoa dirigida por Jerónimo Pizarro, não apenas para afinar datas e leituras, mas para lembrar os objectos de amor trocados pelos namorados, para juntar poemas que acompanharam o epistolário amoroso e para incluir as cartas referentes à última paixão de Pessoa, que não foi Ofélia Queiroz, mas uma inglesa loira.

Nunca Jamais de Colleen Hoover e Tarryn Fisher

Editora: TopSeller

Sinopse: Esquecer pode ser uma coisa terrível, mas relembrar pode ser ainda pior…

Charlie e Silas estão apaixonados desde os 14 anos, mas há uma manhã em que tudo muda e eles se tornam completos desconhecidos. O primeiro beijo, o momento em que se apaixonaram, a primeira discussão… todas as suas memórias desaparecem. Quando se apercebem de que ambos se encontram nesta estranha situação, Charlie e Silas decidem trabalhar em conjunto para descobrir o que lhes está a acontecer, dando assim início a uma jornada de autodescoberta e de reflexão sobre si próprios e o seu mundo.

Contudo, quanto mais descobrem sobre as pessoas que eram, mais se questionam acerca do que os faz permanecer juntos...

Coisas que Deixámos para Trás de Lucy Score

Editora: Marcador

Sinopse: Destroçada pela morte do pai, Sloane Walton, a sensual bibliotecária de Knockemout fica furiosa quando o seu inimigo, Lucian Rollins, regressa à cidade natal.

Embora todos os seus encontros terminem sempre em discussão acesa, o ódio dá rapidamente lugar à chama do desejo. Tanto que acabam por cair nos braços um do outro numa noite tórrida que gostariam que não tivesse consequências.

Como apagar as brasas que foram atiçadas? Ao brincarem com o fogo, Lucian e Sloane não correm o risco de serem consumidos?


Nunca é Tarde para o Mar Não Deixar Secar de José Gonçalves

Editora: Letras Lavadas

Sinopse: «A importância da escrita de José Gonçalves não se queda na anatomia do livro, na sua orgânica, no funcionamento divergente dos seus órgãos, nem no que é notoriamente uma abordagem ímpar da Língua. Mas que o conjunto destas múltiplas coragens pede a coragem da leitura, é inegável. Assim o atestarão os leitores mais resolutos e carentes do assombro, que navegarem no amarante e se lançarem à pesca do pão-do-sal, e habitarem pouco-de-mar e ombrearem com amélia, com vasco, o trazido-pelo-mar, com o filho-que-nunca-voltará ou com o pai-das-lágrimas, e que ouvirem deste narrador que anuncia logo e assim o firma: «não desdirei nada que o mar sussurre.» José Gonçalves, com a sua voz singular, monta magistralmente um imaginário de geografias e territórios emocionais e humanos, nos quais apenas o afogamento é viável. Não como morte, mas como o regresso do mar a nós mesmos, que dele sempre fomos.»

João Pedro Porto in Prefácio (adaptado)

A Namorada de K. L. Slater

Editora: Cordel D' Prata

Sinopse: Um thriller psicológico totalmente incontestável com uma reviravolta de tirar o fôlego!

A campainha toca, poucos dias depois da morte súbita do meu marido. Não reconheço a mulher que está à nossa porta, com as suas madeixas louras, uma pulseira de diamantes idêntica à minha e um bebé nos braços. Quando lhe mostro o interior da casa, reparo que os seus olhos se arregalam ao ver o nosso espaçoso hall de entrada e os grandes sofás macios onde nos costumávamos amontoar. Ela olha para as fotografias de família emolduradas a prata e para a minha filha escondida atrás das minhas pernas. Ela olha para mim, com os seus olhos azuis sérios. "Peço desculpa", diz ela. Sei que vai ser difícil ouvir isto. Mas eu sou a outra mulher do seu marido. E este é o filho dele". O meu mundo desaba. E depois ela diz-me que é dona da nossa casa - e que não vai a lado nenhum...

Portugal Amordaçado, Depoimento sobre os Anos do Fascismo. Tomos I e II de Mário Soares

Editora: INCM – Imprensa Nacional Casa da Moeda

Sinopse: O Portugal Amordaçado é uma grande obra da literatura política contemporânea. Neste seu livro dos livros, Mário Soares mostra uma agilidade literária, uma exigência moral, uma lucidez ideológica, uma vontade incessante e uma vitalidade política que o futuro viria a confirmar e engrandecer.

Tal como acontece nos retratos de Júlio Pomar, o rosto de Mário Soares emerge do Portugal Amordaçado e mostra a coragem, a convicção, a clarividência e a cultura que fizeram dele, nacional e internacionalmente, a mais reconhecida, prestigiada e determinante figura política do Portugal Contemporâneo.

Este Inverno de Alice Oseman

Editora: Desrotina

Sinopse: Neste Natal, o plano é sobreviver com o mínimo de drama possivel.

Irá Charlie conseguir?

O Natal é, normalmente, a época mais feliz do ano, mas é difícil manter o espírito alegre durante as férias de inverno quando os últimos meses foram tão complicados para Charlie - que esteve internado depois de ser diagnosticado com um distúrbio alimentar.

Embora o tempo em família possa parecer agradável, também pode ser desgastante lidar com familiares que tornam Charlie no centro das atenções e que não sabem nada sobre nada - particularmente quão difícil ser-se jovem, apaixonado e vulnerável pode ser.

Mas Charlie tem os seus dois irmãos — Tori e Oliver — para o apoiar. E, felizmente, o Natal só acontece uma vez por ano.

Quando as coisas se descontrolam, os irmãos Spring vão ter de encontrar uma forma de lidar com este inverno difícil - e talvez encontrar conforto ao lado uns dos outros.

Em Este Inverno, Alice Oseman dá-nos mais uma história sobre as adoradas personagens da popular série Heartstopper, abordando vários temas e tabus difíceis e importantes para a geração de hoje.

Novos Tempos de Nora Roberts

Editora: HARLEQUIN

Sinopse: Jacob Hornblower viajou no tempo para procurar o seu irmão Caleb no passado com a esperança de o devolver ao seu lar e ao seu tempo. Mas, quando conheceu Sunny, apercebeu-se de que, inclusive para ele, que se julgava imune ao amor, corriam novos tempos... e possivelmente por isso tomar uma decisão seria ainda mais doloroso.


O Priorado da Laranjeira de Samantha Shannon

Editora: Desrotina

Sinopse: A casa de Berethnet governa Inys há mil anos. Ainda solteira, a rainha Sabran a Nona, tem de conceber uma filha para proteger o seu reino da destruição — mas há assassinos a aproximarem-se das suas portas.

Ead Duryan é uma forasteira na corte. Embora tenha ascendido à posição de dama de companhia, é leal a uma sociedade oculta de magos. Ead mantém Sabran debaixo de olho, protegendo-a secretamente com magia proibida.

Do outro lado do mar, Tané treinou toda a sua vida para ser uma cavaleira de dragão, mas é forçada a fazer uma escolha que pode destruir a sua vida.

Entretanto, o Oriente e o Ocidente, divididos, recusam-se a dialogar. Aqueles que veneram os dragões, aqueles que os detestam e aqueles que veneram o Inominável parecem incapazes de se entenderem.

E as forças do caos estão prestes a erguer-se.

Ph.11 José Luís Neto de José Luís Neto

Editora: INCM – Imprensa Nacional Casa da Moeda

Sinopse: Ph.11 José Luís Neto conta com um ensaio de Jorge Calado e diversos inéditos.

Um livro retrospetivo com obras desde 1986 (o fio) até outras recentes e inéditas de 2023, como Mask Open. "Este livro revela-o como um extraordinário compositor de luz" como escreve Jorge Calado no ensaio introdutório, salientando que "José Luís Neto criou um novo tipo de fotografia".

Obras Escolhidas, Tomo VII (1976-1977) de Álvaro Cunhal

Editora:  Edições Avante

Sinopse: No contexto em que se celebra por todo país, e com múltiplas iniciativas, o 50.º Aniversário do 25 de Abril, este volume das Obras Escolhidas de Álvaro Cunhal, abrangendo um período que vai de 1976 a meados de 1977, inclui artigos, entrevistas à comunicação social (nacional e estrangeira) e discursos em comícios e iniciativas do PCP, como o de encerramento da importante Conferência Nacional para a Recuperação Económica, para lá do extenso relatório aprovado pelo CC do PCP ao VIII Congresso realizado em 1976, texto que aliás abre o volume, a Revolução Portuguesa - o Passado e o Futuro.

Este volume, mantendo as características dos volumes anteriores, é o maior publicado até agora, com 914 páginas, e, além de coligir textos que até agora estavam dispersos, é ainda acompanhado por vários índices e mais de 900 notas, que permitirão a quem lê uma maior compreensão dos textos.

A Árvore Despida de Keum Suk Gendry-Kim

Editora: Levoir

Sinopse: Em 1950, quando rebentou a guerra da Coreia, Kyung tinha vinte anos e vivia em Seul com a mãe. Para sobreviver, trabalhava como vendedora numa loja do exército americano. Um dia, conheceu Ok Heedo, um pintor que tinha fugido do norte do país. Para alimentar a família, ele pinta retratos encomendados pelos soldados. Kyung apaixona-se imediatamente por este homem, tão diferente dos outros, tão talentoso. E acima de tudo este amor ajuda-a a esquecer a terrível tragédia que acaba de atingir a sua família... Infelizmente, Ok é casado e, muitos anos mais tarde, visita uma exposição póstuma dedicada a este pintor. O passado sombrio que ela julgava adormecido ressurge de repente. Assim, ela começa a escrever a sua história para se reconciliar com os fantasmas que a assombram.

Inspirado numa história verídica, The Naked Tree é adaptado de uma obra de culto da literatura coreana. Este romance gráfico de cortar a respiração retrata, com grande delicadeza e modéstia as perturbações profundas e por vezes invisíveis causadas pela guerra.

O Político e o Cientista Sócrates e Boaventura de Maria Filomena Mónica

Editora: Relógio D'Água

Sinopse:  Com a devida autorização de Max Weber, Maria Filomena Mónica olha para um político e um cientista que há anos chamaram a atenção e ocupam ainda hoje, pelas más razões, as páginas dos jornais, das televisões e das redes sociais. Ao escolher José Sócrates, um predador, e Boaventura Sousa Santos, um pregador, a autora procurou falar de um país, como o nosso, seguindo os trajetos de um político que tudo fez para escapar à justiça e de um sociólogo que tem muito pouco de cientista social.


Uma Esposa Rebelde | Livres para o Amor de Sabrina Philips e Kim Lawrence

Editora: HARLEQUIN

Sinopse: Uma Esposa Rebelde

Apesar de estar a tremer de medo, Libby Delikaris conseguiu reunir forças para enfrentar o marido e pedir-lhe o divórcio. Mas, afinal, ele era mais impiedoso do que ela pensava e depressa todos os seus planos começaram a correr mal. Rion Delikaris sempre soubera que, mais cedo ou mais tarde, Libby voltaria para ele. Esperara por ela com paciência. no entanto ele já não era o rapaz pobre dos subúrbios e estava disposto a mostrar à esposa o que ela tinha perdido.

Livres para o Amor

No meio do caos gerado por uma greve de controladores de tráfego aéreo, o solteiro mais cobiçado de Madrid, Emilio Ríos, tropeçou com o seu antigo amor, Megan Armstrong. No passado, Emilio vergara-se ao seu dever como filho e como herdeiro, e casara-se com a mulher adequada, renunciando a Megan, que não era tão sofisticada. Afastar-se dela fora a coisa mais difícil que tivera de fazer em toda a sua vida, mas agora era livre e não estava na disposição de perder nem mais um minuto.

Histórias de Fantasmas do Japão de Lafcadio Hearn e Benjamin Lacombe; Tradução: João Cardoso

Editora: Editorial Presença

Sinopse: Um livro único, de beleza rara, que celebra o Japão. Dez histórias que representam um país, a sua cultura e as suas tradições.

Lafcadio Hearn apaixonou-se de tal forma pelo Japão que ali se naturalizou e viveu, no final do século XIX, deixando um legado de valor incalculável: recolheu, fixou e escreveu as melhores histórias de fantasmas do folclore japonês.

Também Benjamin Lacombe se apaixonou pelo Japão, oferecendo-nos agora uma viagem mágica pelas dez melhores daquelas histórias, através das suas ilustrações - delicadas e com uma força incrível, parecem flutuar entre as páginas de texto, espantando e assombrando o leitor.

Algarve Mediterrânico Tradição, Produtos e Cozinhas de Maria Manuel Valagão, Vasco Célio e Bertílio Gomes

Editora: Tinta da China

Sinopse: Terra do sol, do sal, do vinho, do azeite, do pão e do peixe, o Algarve preserva tradições mediterrânicas que devemos não só valorizar, como também fixar e recriar inovadoramente.

Ao longo de décadas, Maria Manuel Valagão recolheu memórias e costumes milenares - dando especial atenção aos aspetos antropológicos e sociais dos produtos alimentares, dos processos de conservação e das técnicas de preparação - e estudou as suas relações com a história, a paisagem e a gastronomia desta região.

Sendo um repositório único do vasto património cultural algarvio, Algarve Mediterrânico conta com as interpretações de Vasco Célio, na fotografia, e de Bertílio Gomes, na cozinha contemporânea.

Um Pouco Mais de Azul A Evolução Cósmica de Hubert Reeves

Editora: Gradiva

Sinopse: À procura das nossas raízes profundas este livro conta-nos a história do Universo. Com o decorrer do tempo desenvolve-se a gestação cósmica. Em cada segundo o Universo prepara qualquer coisa. Ele sobe lentamente os degraus da complexidade. E onde nos leva essa via?

A física nuclear permite-nos compreender a evolução nuclear: como, a partir das partículas elementares emanadas da explosão inicial, se formaram os núcleos atómicos no coração das estrelas. O notável progresso da radioastronomia e da biologia molecular permite-nos reconstruir as grandes fases da evolução química entre as estrelas e nos planetas primitivos. E, finalmente, seguindo Darwin, veremos levantar-se diante de nós a grande árvore dos seres vivos no nosso planeta: a evolução biológica leva-nos das bactérias ao aparecimento da inteligência humana.

A via da complexidade termina com o ser humano? Não temos nenhuma razão para o afirmar. O coração do Mundo continua a bater no seu ritmo. O sentido continua em marcha. Talvez já noutro planeta se tenham processado novos avanços. Que maravilhas desconhecidas prepara em nós a gestação cósmica? O Homem nasceu do primata; que nascerá do homem?

No final da leitura deste livro o leitor sentirá o nosso parentesco profundo com tudo o que existe no Universo. Na mais pura tradição hinduísta, poderemos dizer que a natureza é, realmente, a família do homem.

Lendas de Santos de Eça de Queirós

Editora: INCM – Imprensa Nacional Casa da Moeda, dezembro de 2023

Sinopse: «O volume Lendas de Santos que agora se publica constitui, na série Edição Crítica das Obras de Eça de Queirós, um contributo importante para colmatar lacunas e para se tentar chegar o mais perto possível da vontade de Eça de Queirós, no que diz respeito às três narrativas que aqui se encontram. Uma vontade inconclusa, acrescento, porque estamos perante textos que o grande escritor não deu à estampa e que foram deixados em estádios de desenvolvimento relativamente incipientes. Conforme frequentemente ocorre com trabalhos desta natureza, aquilo que agora se publica não está (nem poderia estar) isento de dúvidas.

A seriedade e a competência investidas nesta edição por Anna Luiza Bauer e Eliane Hosokawa Imayuki (ambas autoras de estudos académicos sobre os santos de Eça, com orientação de Elza Miné) são, contudo, argumentos fortes para se avançar decisivamente, no sentido de se atingir uma edição tão segura quanto o permitem os materiais disponíveis.»

Carlos Reis, da nota prefacial


Carlota Ângela de Camilo Castelo Branco

Editora: INCM – Imprensa Nacional Casa da Moeda, dezembro de 2023

Sinopse: «A presente edição crítica foi, portanto, preparada a partir da primeira edição publicada em folhetins, ou seja, a edição composta na tipografia do Aurora do Lima a partir de manuscrito camiliano, e aquela que mais se aproxima da última vontade do autor. Não apenas por esta razão, mas também porque as operações de revisão nela feitas por terceiros e não autorizadas pelo autor, tendo tido natureza mais mecânica, terão estado sobretudo concentradas na transmissão do manuscrito. É a primeira vez que assim se procede, uma vez que, até à data, as edições do Carlota Ângela ofereceram o texto da última edição saída em vida do autor, com aceitação de múltiplas deturpações que os revisores foram fazendo, 40 no errado pressuposto de que Camilo Castelo Branco acompanhou as edições de todos os seus livros enquanto esteve vivo ou, pelo menos, enquanto a cegueira o não impediu. Na verdade, é importante sublinhar que o caso Carlota Ângela põe em causa este pressuposto: não foi assim, ou nem sempre foi assim. Razão pela qual, para efeitos de edição crítica do corpus camiliano, a identificação da autoridade dos testemunhos implica a pesquisa das circunstâncias de publicação dos romances, aconselhada pela própria complexidade dos negócios editoriais em que Camilo Castelo Branco se envolveu.»

in Nota Editorial

A Espera de Keum Suk Gendry-Kim; Tradução: Yun Jung Im .

Editora: Iguana

Sinopse: Gwijá tem noventa e dois anos e vive na Coreia do Sul. Após sete décadas de espera, ainda mantém o desejo de reencontrar o filho mais velho, de quem se separou quando seguia numa coluna de refugiados que fugiam do norte da Coreia. Gwijá teve de parar para amamentar a filha bebé e perdeu o marido e o filho no meio da multidão. Agora, num encontro organizado pela Cruz Vermelha, a sua amiga Jeong-Sun reencontra a irmã mais nova, após sessenta e oito anos de separação. Gwijá só deseja ter a mesma sorte e voltar a encontrar o filho.

Em 1950, a Guerra da Coreia separou famílias inteiras, que ficaram de lados opostos de uma fronteira intransponível. A partir das entrevistas que Keum Suk Gendry-Kim conduziu e dos vários testemunhos que reuniu (entre eles, o da própria mãe), o livro A Espera reconstrói o trauma familiar causado pela divisão da Coreia e pela guerra, e as suas dolorosas consequências.

Eu Vi uma Flor Selvagem O herbário do astrofísico de Hubert Reeves

Editora: Gradiva

Sinopse: «O objectivo destas páginas é dar a conhecer um dos domínios mais admiráveis da Natureza: o das flores selvagens dos nossos campos. Estas flores são verdadeiros esplendores acessíveis a cada um de nós. Porém, é possível passarmos toda uma vida sem nunca nos debruçarmos sobre elas para as admirar. Deste modo, passamos ao lado de alegrias que, por certo, se renovam todos os anos. Este prazer requer aprendizagem. Saber reconhecer estas flores exige paciência, mas, por outro lado, revela-se imensamente gratificante, dada a variedade de flores selvagens que se nos apresentam de diferentes formas consoante as fases das suas vidas - e da nossa. Para facilitar esta iniciação, gostaria de partilhar a minha relação pessoal com cada uma destas flores.»

Hubert Reeves Cada flor é ilustrada por fabulosas fotografias a cores de Patricia Aubertin, tiradas no campo de Malicorne.

Demon Copperhead de Barbara Kingsolver; Tradução: Gonçalo Neves e José Remelhe

Editora: Suma de Letras

Sinopse: Demon Copperhead vive com a mãe adolescente nas montanhas do sul dos Apalaches, sem nada além da boa aparência do seu falecido pai e do seu cabelo acobreado, um espírito cáustico e perspicaz, e um feroz talento para se desenvencilhar numa vida dominada pela pobreza.

Narrando a sua história pela sua própria voz implacável, Demon demonstra uma capacidade notável de sobreviver a orfanatos, a trabalho infantil e a escolas terríveis, equilibrando ao mesmo tempo o seu sucesso atlético com uma epidemia de opiáceos, desgostos amorosos e perdas avassaladoras.

Muitas gerações antes, Charles Dickens escreveu David Copperfield partindo da sua experiência como sobrevivente da pobreza institucional e relatando as suas consequências nocivas para as crianças na época em que viveu. Esses problemas ainda não foram resolvidos na nossa sociedade. Ao inspirar-se nessa obra e ao transpor um romance vitoriano para uma américa contemporânea, Barbara Kingsolver recorre à raiva e à compaixão de Dickens e, acima de tudo, à sua fé no poder transformador de uma boa história.

Taylor Swift de Wendy Loggia; Ilustração: Elisa Chavarri

Editora: Cultura Editora

Sinopse: Sabes que a Taylor nunca desistiu dos seus sonhos e lutou sempre para alcançar os seus objetivos. Neste livro, com ilustrações maravilhosas, vais descobrir mais sobre a infância da cantora que se tornou num fenómeno mundial - e, como muitas pessoas dizem, na indústria da música.

Com uma coleção de prémios e fãs dedicados, de todas as idades, espalhados pelo mundo, a Taylor é uma inspiração e uma artista brilhante, que se orgulha de escrever as suas próprias músicas e tocar no coração das pessoas.

Este livro é essencial na coleção de qualquer fã da Taylor Swift!

cardapio.pt @ 4-12-2023 17:02:19


Clique aqui para ver mais sobre: Notícias sobre Literatura e Livros