"Os Pioneiros da Ucha" comemoram aniversário

O Grupo de Teatro Amador “Os Pioneiros da Ucha” celebram 25 anos, em abril, desde a sua primeira atuação e estão a organizar um ciclo de espetáculos de teatro para assinalar a data. A abertura das comemorações está marcada para o Dia Mundial do Teatro, 27 de março, onde vão recuperar duas peças que marcaram o público ao longo de vários anos: “Os Ladrões” e “O Pecas”.

cardapio.pt @ 19-3-2014 13:00:16

Na agenda estão ainda mais cinco espetáculos. Nos dias 29 de março, 5 e 12 de abril, sobem ao palco três grupos do concelho de Barcelos convidados pelo anfitrião. Os mais pequenos não são esquecidos nestas celebrações e no dia 6 de abril, à tarde, o espetáculo é infantil. O culminar das comemorações é no dia do aniversário d’Os Pioneiros da Ucha, 16 de abril, onde o grupo está a preparar uma estreia.

Ao recuar 25 anos na memória daqueles que fundaram e atualmente ainda integram o grupo de teatro da Ucha, recorda-se o dia da primeira atuação, em 1989, como um espetáculo onde “não havia espaço para mais ninguém assistir”. “Até os bastidores ficaram repletos para se poder acamar o maior número de pessoas”, afirma um dos membros fundadores, Abel Martins. Dada esta afluência, o Grupo de Teatro Amador “Os Pioneiros da Ucha” viu-se obrigado a repetir este espetáculo no sábado seguinte: “Havia muita ‘fome’ de teatro, porque na Ucha sempre houve tradição de teatro e desde os anos 70 que estava parado”, comenta Abel Martins.
Manuel Fernandes era o mais novo entre os membros fundadores. Hoje, mantém-se no grupo e acredita que, para além das representações, a dinâmica de grupo é o que move “Os Pioneiros da Ucha”. “As representações são teatro. Os momentos antes e pós-representações são o grupo de teatro”, explica. Também Filipe Gomes, um outro ator, partilha desta opinião: “A parte do convívio, da amizade é a melhor. Se não fosse isso o grupo já tinha acabado”.

Para quem entra de novo este também parece ser um fator importante. Cristiana Fernandes, uma das mais recentes atrizes a entrar no grupo, diz que é uma “experiência de vida”. “Vale a pena entrar no teatro pelo convívio, pelo ambiente”, adianta.
Frequentemente diz-se que as palmas são o “salário” dos atores amadores. No entanto, a opinião no grupo da Ucha é um pouco distinta: “ Os aplausos são de circunstância, o que é mais gratificante são as gargalhadas e as salas cheias”, explica Filipe Gomes.


“Depois de 25 anos, quando se olha para trás nota-se um enriquecimento cultural e pessoal”, remata Manuel Fernandes.
Do histórico do grupo uchense consta, em 1996, o prémio de melhor interpretação masculina no festival de outono, organizado pela ARTAM, através do ator Rogério Oliveira.

Ainda integrado nas comemorações, “Os Pioneiros da Ucha” estão a organizar uma exposição para “ver os 25 anos em fotografias”, que poderá ser vista à entrada dos espetáculos.

As atuações vão decorrer no Salão Paroquial da Ucha, em Barcelos, e têm entrada livre.

cardapio.pt @ 19-3-2014 13:00:16

Galeria de fotos